domingo, 30 de outubro de 2016

Relacionamento, porquê não?

Não estou preparada e nem disposta para namorar com ninguém... Como identifiquei isso?
Nesta semana conversei com o cara com quem estava "ficando"  e meio que apertei ele com um "preciso de algo certo, preciso de segurança, preciso namorar"...  Resultado: afugentei a pessoa. Ele foi, nesses últimos seis anos, a pessoa mais bacana e que bateu o santo comigo.. Estava sendo leve e legal..  E eu,  a insegura da galáxia, com medo de gostar dele e sofrer como o último relacionamento de fato, afugentei.. Enfim. Como cheguei nessa conclusão? Conheci um outro cara no Tinder (sim,  uso o Tinder pq não saio de casa para "caçar") e conversamos.. Conversamos.. Daí saí com ele certo dia. Ele foi reto e direto que queria namorar e tal, algo sério e família e mais: não se preocupava pelo fato de ter filho. Sinceramente? Não era tudo que eu queria  nesses últimos anos? Teoricamente, sim! Mas, com o andar da conversa eu vi todos os meus planos, viagens e projetos (doutorado em Portugal, por exemplo) sendo modificados e transformados porque o tal do relacionamento me cobraria isso... Entrei em pânico e vi que por mais queira "alguém" para relacionamento, eu não quero que ninguém atrapalhe meus planos..
Muito doido isso..  Muito fora da casinha... Coitada! Rsrs
Sinto-me  a Samantha do Sexy in the City... Na verdade sou muito Samantha..  Não quero romances eternos, quero romances breves e marcantes..  Quero histórias. Por enquanto..  Espero que seja isso que quero..
E foi exatamente nesse momento que eu me senti uma idiota por ter "pressionado" o cara mais legal que eu já conheci.. Se arrependimento matasse, já teria morrido..
E hoje, por mais que eu tenha dito para ele que "mudei de ideia", ele não vai mais me dar "moral"..
É foda..  Já aconteceu com alguém?
Sério...
Sinto-me um fracasso por isso.  Ser racional demais  não funciona.
Porque será que sempre" quis" ter alguém para namorar? Com certeza mostrar para alguém que eu também poderia ter um relacionamento.. E esse alguém são os meus ex..  (todos estão namorado).. Ou para meus pais..  Ou para a sociedade.
Na boa?! Gosto de ter minha vida sem ninguém..  Sem dividir casa,  teto,  contas, compras no supermercado.. Não quero ninguém me regulando ou falando o que devemos fazer com o "nosso"  dinheiro..
Pode ser uma visão exagerada de um relacionamento? Pode. Mas não quero passar por isso para saber.. 
Quero meu canto, meus sonhos, meus planos, minhas viagens e meus projetos..
Já divido casa com  meu filho e já está ótimo.. 
Desabafei né?
Estava precisando..
Só fico chateada por ter colocado o cara super legal para correr..  Rsrs
Poderia ter sido bacana... Uma ótima companhia para finalizar o ano.. 
Porque fevereiro, meus queridos, fevereiro tem Carnaval..  Rsrs

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Diário da transformação: quando decidir fazer cirurgia plástica.

Não foi fácil.
Decidir se encarava a "mesa" ou não.
Eu tinha um corpo legal. Engravidei e tudo mudou.  Nada voltou para onde deveria voltar e a gravidade não foi muito gentil comigo.
Não estou feliz.  Não consigo usar nenhuma roupa que marque qualquer parte do meu corpo..  E eu, definitivamente, não era assim!
Parece até a música do Gustavo Lima: "tá faltando eu em mim", mas é a pura e sincera verdade. Eu não me reconheço.
Resolvi buscar minha auto estima de volta. E por mais que existam pessoas que sejam totalmente contra cirurgia plástica, elas nunca entenderão e nunca estarão na minha vida e no meu lugar. Eles nunca serão você! Cada um sabe a dor e a delicia de ser quem é..  Parafraseando Caetano Veloso. E não há nada e nem ninguém que irá me dizer a não fazer algo porque "ahhhhhhhhh, mas você não precisa".
Desculpa, mas eu preciso sim.
E tenho certeza que será uma das melhores coisas que farei por mim.
Vai doer na recuperação? Vai.
Vai ser caro? Vai.
Vai me fazer feliz ao olhar no espelho ou simplesmente brincar com meu filho na praia usando biquíni? Vai.
Vai fazer com que me sinta a vontade com meu corpo e conseguir me relacionar com alguém? Vai.
Eu nunca fui assim..  Receiosa e sem confiança nenhuma. Muito pelo contrário! Mas o meu corpo não me dá confiança e segurança para ser eu mesma.
Não é fácil viver assim...
Imagine quantas mulheres passam por isso? Todos os dias!
O sentimento é  de ansiedade nesses meses de preparação. E medo também, mas encontrei um médico que me passou tanta confiança e a cada dia que passava e conversava com outras pessoas e médicos, só ouvia elogios do trabalho e da pessoa que ele é...  Sem contar que é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.. Isso foi primordial para decidir.
Estou convicta do que decidi e com grande esperança que ficarei muito contente e confiante ao me olhar no espelho.
#diarioliposilico #vivendoos30melhorqueos20 #31anos

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Recordar.



Nessa semana irei apresentar minha dissertação de novo.
Mas, o motivo é nobre: a primeira turma do Mestrado em Comunicação e Sociedade da UFT.
Como sonhei com isso, mas veio após 6 anos, sendo 4 deles, depois de ter finalizado meu mestrado.
Rever minha apresentação da qualificação e da defesa mexeu muito comigo.
Rever as fotos que tirei é como passar um filme em sua mente. É lembrar dos dias em que só tinha arroz branco para comer enquanto a bolsa não caia na conta.
Fiquei me perguntando: valeu a pena tanto sacrifício?
Não soube responder.
Ainda não sei responder.
Mas de qualquer forma consegui alguns benefícios com isso..
E levo uma vida tranquila, conquistando meus sonhos e alcançando minhas metas! Devagar e sempre.

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Como voltar aos estudos (científicos)?




Estou em uma encruzilhada.
Preciso estudar, mas não para concursos porque disso eu já desisti, como expliquei no post passado.
Quero fazer meu Doutorado, mas não por pressão social ou no trabalho, e sim, porque eu amo pesquisar e estudar. E quero fazer fora do país, de preferência em Portugal mesmo.
Nasci para isso!
Se der para passar em um concurso para professora (aqui no Tocantins), ótimo!
Se não, ótimo também!
Decidi muitas coisas na minha vida depois do Carnaval deste ano e eu sou minha prioridade agora.
Gastei muito tempo e dinheiro com coisas (e pessoas) que não eram para mim, e sim, satisfazer o ego de outras pessoas. Eu queria mesmo trabalhar em Tribunal?Não. Não queira.
Enfim, não consigo me reconectar com os estudos.
Leio, "ficho". Leio e "ficho" novamente. Mas, não sai.
A ideia está ali, brotando, pulsando, latente e não consigo me concentrar nem um minuto.
A desculpa que invento é que "tenho que brincar com o Pedro", que até certo ponto é verdade, até porque o tempo que tenho entre cuidar da casa, da roupa e dele, eu queria pelo menos sentar uns dois minutos e fazer nada.. simplesmente nada!
E é esse nada que vai me consumindo e quando dou o "start", do tipo, é agora, agora vai...
Começo a ler, interpretar, vem meu pequeno e diz: "Senta comigo mamãe, vamos brincar?!"
E eu resisto?
Eu tenho que pedir para ele esperar um pouco, daí invento uma desculpa, ele acaba por se entretê com outra coisa e nossa brincadeira não sai, eu fico com remorso e não consigo estudar.
Queria muito fazer com que ele dormisse e eu voltasse ávida para meus artigos científicos (só tem 2 para produzir dentro de um mês), mas não consigo: eu quero mesmo é dormir, comer e ver filmes. Quiçá costurar aquela roupa que precisa de uns arremates ou organizar aquela gaveta tantas vezes relegada ao "depois eu arrumo".
Queria ter aquela mesma disposição de 2010 (quando fiz o mestrado) e ter aquele tempo todinho livre e sem tanta gente e coisas precisarem da minha atenção.
É meus caros, na prática a teoria é outra.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Desisti dos concursos.




Desisti dos concursos!
Sério mesmo.
Passei o feriado de Carnaval inteiro pensando sobre minha vida.
Eu já passei em um concurso e minha vida está tão boa!
Tenho realizado meus sonhos e passo a passo eles estão tomando vida e encorpando.
Fiz uns cálculos e vi que nos últimos seis meses que foram dedicados para concurso público eu gastei quase R$ 5 mil em inscrições, passagens, hotel, material de aula e por aí vai.
E o cargo que eu almejava alcançar só sendo muito ninja para conseguir: analista administrativo de Tribunal!
Todo mundo quer isso e quem passa, meio que fecha a prova! Isso é loucura.
Imagina passar em um desses concursos e por mais que ganhe quase R$ 10 mil por mês vai morar em um fim de mundo! Eu não sou do interior (aliás, saí de Araguaína por achar lá provinciano demais), eu sou muito cosmopolitana para me contentar em morar em um lugar com 10 mil habitantes. E é isso que vai acontecer com quem passar em um Tribunal. Não, obrigada.
Apesar de morar em uma capital pequena, aqui me fornece tudo que preciso. Quer dizer, quase tudo: não tem mar! E uma das coisas que me fez ver que eu não queria aquela vida louca de concursos públicos impossíveis é que simplesmente, eu não tinha mais tempo para ficar com o Pedro e ele está crescendo. Não quero perder isso!
Não quero deixar de estar disponível quando ele precisar, e principalmente, quero cuidar de mim e fazer as coisas que me fazem bem, como por exemplo, viajar!
Gente! Eu amo viajar e nos últimos anos (três anos para ser mais precisa) só viajei para satisfazer a necessidade dos outros, ou seja, levar o Pedro para visitar os avós paternos ou ver o pai.
Que se danem. E eu?
Só viajei para o Carnaval no Rio de Janeiro que nem foi tão bom assim.
Não adianta, eu sou de Salvador!
Enfim..
Eu preciso pensar em mim e essa é a ordem para a vida!
Preciso voltar a planejar minhas viagens dos sonhos. Pedro está crescendo e daqui uns anos será mais independe para que eu possa fazer minhas viagens sem culpa. Estou retirando o cordão umbilical aos poucos e um dia por vez.
Esse é o lema:
"Viver bem e sempre."

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

PB4 - Atualizando informações!



Pessoal.

Por incrível que pareça (e isso eu considero incrível mesmo), o blog vem ajudando o pessoal que quer fazer intercâmbio, principalmente nesse passo a passo.´Tem gente que é super educada e outros que são um pé no saco e mal educados (olha ocomentário). 
Mas, focaremos nas pessoas educadas e de bem com a vida.
É por isso que posto hoje uma atualização das normas do PB4 (um dos mais procurados no blog) que é um acordo entre Brasil e Portugal que garante que todo beneficiário do INSS tenha direito ao atendimento em hospitais públicos nos países do acordo, pagando o mesmo valor que o cidadão do país paga. Hoje além do Brasil e Portugal, fazem parte do acordo: Espanha, Grécia, Itália, Cabo Verde e Chile!
Como eu fiz intercâmbio ainda em 2010 (passa tão rápido.. =() muita coisa muda e creio que para melhor, para facilitar a vida de quem quer usufruir desse benefício.
Deixei link para os sites pessoal.
As informações atualizadas estão no site do Ministério da Saúde
Eu particularmente não precisei usar, mas uma amiga preciso e muito! A apêndice dela estourou e foi correndo para o hospital lá em Braga (Portugal).
Uma peculiaridade, se você precisa do hospital público, pode ser que tenha que pagar. Em grande parte dos países a saúde pública não é gratuita, mas é barata. Ainda bem!
O blog EuroDicas fala um pouco como funciona a Saúde Pública em Portugal, lugar que fiz meu intercâmbio e morei 5 meses (maravilhosos e frios).

O atestado de direito à assistência médica (PB-4) é GRATUITO.

Enfim, é bom fazer! 
Nunca se sabe o dia em que o corpo resolve dar defeito.

Inté!
=D


quinta-feira, 12 de novembro de 2015

E o Natal chegou em Palmas.. de péssimo mal gosto (ao meu ver)!



Natal está chegando, decoração nas ruas, aquele clima de expectativa, ainda mais para um ser humano apaixonado por esses ritos sociais! Eu não sou de levantar bandeira, mas algo me incomoda.
Certo. Vamos fazer um exercício?
Imagine a Mamãe Noel...
Imaginou? O quê vem à sua mente?
Uma senhora idosa e sorridente. Eu sempre lembro da minha avó. Agora vamos falar da decoração de Natal na cidade que amo de paixão: Palmas-TO. 
Sinceramente, não vejo essa senhora. O quê vejo me incomoda por dois motivos, por ser mulher e por ser mãe.
Começamos por ser mulher: uma Mamãe Noel travestida de Panicat não dá (com vestido tomara que caia curtíssimo)! E é isso que a Prefeitura de Palmas está propondo para nos lembrar que o Natal está chegando. Alguém já percebeu? Na rotatória da JK (em frente ao Santader) e na LO-01 (em frente a Galeria Wilson Vaz) tem loiras e morenas malhadas, siliconadas de todos os sabores (vulgo cores de cabelo). Isso é ser a Mamãe Noel? Não! Isso não é. É tudo, menos Mamãe Noel. E aponte para mim as mamães da vida real que possuem corpo de Panicat.. Por favor. Mas, mães de verdade, não essas que relegam os cuidados dos seus filhos à outras pessoas.
Agora, enquanto mãe. E isso é o mais grave na minha opinião. A sexualização está descarada nesse esteriótipo de Mamãe Noel. Eu já imagino os adolescentes "meninos" tirando foto com a tal mamãe Noel fazendo a típica pose de "pegando por trás".. Sério! Querem acabar com a magia do Natal. E meu filho de apenas 3 anos que imagem ele irá criar em sua mente? Porque meus queridos, uma coisa que nem eu, nem minha mãe e muito menos minha avó somos é panicat. Isso tenho certeza! E as meninas, coitadas... Mais uma para o padrão de beleza imposto pela sociedade: "Filha, até para ser Mamãe Noel agora não pode ser velha e tem que ter peitão, bundão e barriga negativa. OK?!" O signo Mamãe Noel representa afeto, acolhimento, aquele abraço quentinho que só quem tem mãe sabe como é bom receber. Espero que mudem, por favor. Ainda há tempo!
Para gente! "Tá" feio".. se a intenção é lembrar-nos que o Natal está chegando que mantenham a essência, a pureza e a inocência que essa data representa para inúmeras crianças e adultos!
E, para minha surpresa: vestiram a mulher! No mesmo dia!
A repercussão nas redes sociais foi imensa.. e não só o meu post como de outras pessoas também fizeram o "rebuliço", como dizemos por aqui no Norte..
Enfim! Deu certo e estou satisfeita, mas o remendo não ficou bom. Isso não ficou.

p.s: Não, não é recalque (até porque ter recalque de uma boneca de plástico, pelo amor de Deus né?!). É preocupação com o rumo que as coisas estão tomando nesse mundo.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Esperando na janela...



Sabe aquele movimento "eu escolhi esperar"?
Então. Estou nessa fase.
Na verdade, escolher escolher eu não escolhi, mas já que não tem jeito. (rsrsrs)
E como descobrir isso?
Simples, o meu melhor amigo me mostrou. Ele, o tempo.
Foi com o tempo que eu percebi que para atrair o tipo de pessoa que desejo para minha vida eu precisaria mudar a forma como as "coisas" começavam.
Por exemplo, sempre que iniciava um relacionamento já beijava (e tralala) e deixava as coisas irem, sem compromisso, sem perguntas e sem definição de nada. Somos o quê? Nada. Ou melhor, somos pessoas que se conhecem, beijam, transam, saem para beber, conversam e até temos amigos em comum, mas só.
Antigamente isso era namoro. Hoje é nada.
Eu não quero mais isso e não quero começar assim de novo qualquer relacionamento futuro que apareça. Aliás, tem aparecido pessoas e elas não estão dentro do que procuro.  Para a Poliana sem compromisso, seria ideal! Como seria!
Hoje eu conheço, converso e converso, tentando descobrir "quem é você", "será que é você".. Nem beijo acontece, eu quero conhecer o outro e quero que me conheçam, que se interesse por mim, minha personalidade e não apenas por uma foto bonita no perfil da qualquer rede social. Eu sou mais que isso.. Com certeza.
Mas isso não basta. Quando a conversa vai caminhando para o encantamento e pode ser que surge um "vamos sair juntos".. E puft! Já te pergunta se pode ir "te visitar" às 23h30 em plena quarta-feira. Na boa, motel de graça não vai rolar meu bem... Sim, eu não tenho medo de falar o quê penso. E digo bem fina e linda: "Não lembro de ter visto uma placa com disponível para sexo na minha testa".. Enfim, sou rude com quem precisa. Não me envergonho disso..
Quero sim, namorar.
Conhecer uma pessoa.
Ter alguém para conversar sobre tudo.
Deve ser por isso que nenhum vingou até agora e sinceramente, não estou preocupada. E nem desesperada!
Quero começar diferente e não é por causa de ninguém em especial, é por mim mesma!
Paula Toller já havia me dito isso há muito tempo e eu não na minha imaturidade dos 20 e poucos anos não percebi o significado do que "eu quero você como eu quero" e tem que ser assim mesmo.. Depois dos 30 anos e de tudo que passei até aqui, principalmente a falta de amor próprio, eu descobri que eu me amo demais para permitir que a partir de agora qualquer um entre na minha vida, como eu já fiz, muitas vezes, e não faz tanto tempo assim.


domingo, 13 de setembro de 2015

Maceió Alagoas.. super indico!


Não sei se já contei que já fui a Maceió,  mas na época eu tinha dinheiro só para não passar fome!  Rsrsrs. 2005 e meus anos de Universidade.
Enfim.  Em 2014 e 2015 tive a oportunidade  de voltar até Maceió. E foi como reencontrar um pedacinho daquela Poliana cheia de sonhos.
Incrível como mudarmos nosso posicionamento sobre a vida em questão de meses. É incrível  também como resolvemos optar por coisas que nos fazem bem! 
Mas não estou aqui para falar de sentimentalismo. Vamos falar de turismo.
Quero apresentar minha perspectiva sobre a baixa temporada no Nordeste e um feriadão no mesmo lugar!
Minha indicação?
Baixa temporada e no mês de Julho, por favor!  Fui no feriado de 7 de Setembro e não  compensa. Apesar dos preços estarem baixos, a quantidade de gente que estava naquele lugar fez com que o atendimento (que ao meu ver estava maravilhoso) caísse em qualidade significativamente. Resultado da experiência no feriado: trânsito para praias do litoral norte parado,  praias lotadas,  comida que era pedida e não chegava, comandos erradas..  enfim.
Já em julho foi maravilhoso. Preços baixos,  atendimento ótimo e trânsito tranquilo.
Digo e repito.  Visitar o Nordeste tem que ser fora de temporada e de feriados. Aí você aproveita muito mais as belezas do local.
✔Meu roteiro em 2014 - Julho (10 dias)
Praias
Praia do Francês
Praia de Hibiscos
Paripueira e mergulho nos corais
Orla de Pajuçara
Artesanato
Pavilhão
Feirinha da Associação*
(todos na Orla de Pajuçara )
Compras
Parque Shopping
Iguatemi Shopping
Alimentação **
Parmegiana - Orla Pajuçara
Divino Fogão - Iguatemi Shopping
Hospedagem
Neo Flats
✔Meu roteiro 2015 - Setembro - Feriado (3 dias)
Praias
Praia de Hibiscos
Capitão Nicolas
Orla de Pajuçara
Artesanato
Feirinha da Associação*
Alimentação**
Sueca
Hospedagem
Neo Flats
Agora..
Fotos!
*muito mais barato! 
** como ficamos hospedados em um flat,  fazíamos a comida em casa mesmo.





quinta-feira, 30 de julho de 2015

Novos rumos.. ou os mesmos.

Para comemorar meus 30 anos fiz  essas tatuagem.
Uma rosa dos ventos.
Que eu possa manter-me assim.. Sempre em movimento e com a brisa suave da vida soprando para o Norte.. para um novo horizonte ou para o mesmo, mas que me permita ver com outros olhos.
Não sei como serão os próximos 30 anos. Acredito que trabalhando para me aposentar, terei netos, terei um marido (por favor, né), terei uma família.
Não quero perder ninguém nesses próximos 30 anos, mas preciso preparar meu coração e minha alma para essas breves despedidas.
É a vida que vem e vai..
Despedidas e acontecimentos.
Como diz aquela música de Maria Rita:
"Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir"

Saudosa e melancólica? Um pouco.
Faz parte do meu ser.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails