segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Tudo novo de novo


Então. Sumi, não é mesmo?
Estou com uma vida novinha em folha. Muitas expectativas e sonhos.
Me adaptando com os novos horários e compromissos que a redação do Jornal me exige.
Sim! Agora sou  jornalista de verdade! Trabalho em redação de jornal impresso! U-ru! \o/
Algumas coisas que aconteceram e eu quis tanto escrever aqui, mas o cansaço mental e a falta de tempo não me permitiram:
Tirei 9.9 na monografia da especialização.
Meu mexicamdress chegou e é lindo! (um dia posto uma fotinha minha com ele)
Todo mundo está indo embora e eu ficando só.
Fiz um processo seletivo para Mestrado na UFT, só que o resultado é dia 16 de dezembro, mas não estou muito empolgada.
Semaninha foi puxaaaaaada!
As 'coisas' estão acontecendo e está tudo ótimo.
Mudei de emprego.
Mudei a cor do cabelo.
Comprei roupas novas.
E injetei ânimo e destreza em minha vida.
Não esperei o ano acabar para apertar o 'reset' na minha vida.
Nessa semana que passou decidi que a vida profissional estará em primeiro plano por pelo menos uns 5 anos. Chega de envolvimentos amoros.
Só atrasam.
Posso me arrepender? Sim ou Não.
Depende muito.
O que importa é que estou feliz com a decisão que tomei.
Férias só em 2011, se bem que nem sei o que é sentir falta disso, pois nunca as tive. Enfim..
Vida nova.
Emprego Novo.
A Poliana de sempre!
\o/

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Consciência de quê?



Hoje, 20 de novembro, comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra. Mas, consciência de que ainda existe preconceito contra NÓS: negros? Agora vem o povo do 'deixa disso' e expressam que não existe preconceito racial no Brasil: gente, existe sim! E nem é velado! É sim, escancarado!
Não quero fazer embasamentos teóricos, e sim, dizer o que penso com relação a determinadas coisas relacionadas a esse dia.
Pequenas atitudes, seja de uma pessoa branca, amarela, rosa ou negra (isso, negros também são preconceituosos) já denotam a 'repugnância' por uma pessoa negra e muitas vezes acontece sem a gente perceber. Somos preconceituosos. Seja com pessoas ou elementos que identifiquem a cultura negra e eu, juro, que não sei por quê. Algumas coisas que me deixam P. da vida quando se discute a 'identidade negra'
Primeiro: CABELO.
Eu tenho escova progressiva e daí? Acho que fica mais bonito em mim e pronto. Minha irmã adora os seus cachos e é feliz com isso. Agora não dá para escutar uma professora da minha especialização dizer que eu estou no processo de 'braqueamento' porque uso o cabelo liso! Que estou 'renegando' minha identidade. Ora bolas, creio que identidade não tem nada com meu cabelo. Cabelo é cabelo. Na verdade, como diz uma amigo meu é moldura do rosto. Meus traços de negritude estão comigo e pronto: cor, genética seja o que for. Eu sou negra e uso meu cabelo liso. (Eu quase bati nela naquele dia.. juro para vocês)
Segundo: ESCOLHAS
De quem você desconfia primeiro? E isso vale para todas as situações onde há crime ou perigo no meio. Você está andando na rua e vem um negro e um branco na sua direção. De quem desconfiará?
E outra, na balada, os negros sempre se dão mal. Porquê a pessoa que todas 'querem' é o rapaz branco de cabelo preto ou a moça branca de cabelo claro? Percebo que todos nem olham para os negros, simplesmente se afastam.
Não sei se é a mídia que projetou, aliás, projeta 'modelos' de homens e mulheres perfeitos ou é nossa educação que tem falhado (e muito) na construção da imagem que o negro tem na sociedade.
Crianças são as mais suscetíveis a serem preconceituosas. Aff. E como não mentem, dai já viu..
Aconteceu um episódio comigo com um 'serzinho' desse: ele não queria ficar comigo enquanto a mãe dele ia pegar 'não sei o quê', porque como ele disse: "mas ela não é preta mamãe? não pode, né?'
Foi muito chato. Foi terrível. Enfim. Já faz muito tempo.
Terceiro: ESCOLA
Se você ainda estuda (escola ou universidade) e olhar um segundo ao redor para seus colegas de classe verá que a porcetagem de negros em sala é MUITO pequena. Na minha turma de Jornalismo éramos 5 negros em uma turma de 45 pessoas. E ainda tem gente que é contra as cotas para negros. É dificil ser negro nesse país, viu...
Historicamente, todos nós sabemos que os negros foram menos favorecidos tanto em empregos quanto em educação.  Precisamos de politicas públicas QUE FUNCIONEM de fato para a inclusão do negro na sociedade. Ou pelo menos que a cultura negra seja reconhecida e ensinada nas escolas. Vamos educar nossas crianças!  Estamos caminhando aos poucos, mas falta muito para alcançarmos uma sociedade igualitária. O Brasil é tão colorido que nem o negro, nem o branco e nem o amarelo são predominantes na Terra de Vera Cruz. Somos híbridos! Uma mistura que não tem como explicar, apenas viver. E se fosse com o mínimo de respeito para com as pessoas de todas as cores seria muito melhor. Não é mesmo?

Versão Brasileira

Ahh minhas tardes na casa de meus pais assistindo 'Sessão da Tarde' ao som de "Versão brasileira: Herbert Richers". Quantas lembranças boas! Quantos filmes bons (outros ruins)!
Cresci escutando as versões de Herbert Richers. E não esquecerei de quando tentava pronunciar o sobrenome, pois saia de tudo, menos o Richers. Era muito divertido.
Enfim. O tempo passa e as pessoas tem que ir.
Ele se foi.
Mas seu legado continua!
:D
p.s: Adoro essa palavra 'legado'. É chique demais!

Saiba mais sobre sua vida aqui.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

2 anos!



Pessoa desnaturada! Sim, sou eu mesmo!
No dia 05 de Novembro o "Várias Anas" completou 2 aninhos de existência.
Levando aos internautas minhas indignações, bobagens, amores, descobertas e 'achismos'.
Sou muito feliz por ter esse espaço e ter pessoas que com um simples comentário me ajudam a ganhar o dia e querer viver mais e mais!
Obrigada pelos diversos amigos que conquistei por meio do 'Várias Anas', os amigos que me acompanham de outros estados e de fora do país também (estou chique gente). Muito obrigada mesmo!
Inté.
:D

Adotei uma Criança


Bom. Não é 'adotar' literalmente.
Final de ano e o espírito natalino chega no coração de cada um (em alguns mais, em outros menos e em uma grande parte nem faz cosquinha). Enfim, o meu ato de adoção é para me sentir útil pelo menos alguma vez nessa vida (aliás, isso será uma das coisas que farei no próximo ano, ser útil por meio do voluntariado). O meu afilhado se chama Leandro, tem 12 anos e mora no bairro Aureny III, aqui em Palmas. Ele e mais uma gama de crianças residem na Casa de Abrigo Raio de Sol. A instituição promove atendimento às crianças e aos adolescentes em situação de risco pessoal e social. O local abriga aproximadamente 25 crianças de até 12 anos, encaminhados pelo Poder Judiciário. As crianças têm uma rotina: frequentam a escola e participam de outras atividades socioeducativas sendo que ficam na Casa até que seja resolvida a situação de cada uma delas.
Minha colega 'dos tempos' de faculdade me enviou um email e aquilo tocou meu coraçãozinho-mole-de-manteiga-derretida e pronto: adotei o menino!
O presente faz parte do projeto 'Sacolinha de Natal' na qual deve ter 01 conjunto de Roupa, 01 par de Calçados, 01 brinquedo e 01 kit de higiene pessoal (e tudo novinho).
O pessoal que está à frente do projeto me convidou para participar da festinha de entrega das sacolinhas, mas ainda não sei se vou. Não quero que ele fique sem graça por ter que depender de uma pessoa (que não é da sua família) para ganhar um presente de Natal. Ou pode ficar contente em receber um presente da 'Tia Poli'. Estou nesse dilema. Não quero ficar aparecendo por causa dessa atitude, do tipo: 'eu sou legal', até porque as pessoas comentam (ohhh mundo que tem gente maldosa): 'olha ela lá ajudando' ou 'só quer aparecer'. Acho engraçado que falam mas não ajudam, podiam fazer pelo menos o mesmo. E quem disse que tudo é perfeito nesse mundo, não é mesmo?
Bom. Uma certeza eu tenho: se for, vai ser muito emocionante ver meu afilhado (que nem conheço) feliz e sorridente com um presentão de Natal by 'Tia Poli'!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Tudo pode mudar

"E no balanço das horas tudo pode mudar..."
Musiquinha dos anos 80 interpretada pela banda Metrô.
Não vim falar da famosa sexta-feira 13. E muito menos da banda Metrô.
Quero apenas refletir. Minha vida pode mudar nos próximos 7 dias. Posso não está mais aqui, nessa cidade, assim como posso ficar, e também nem posso ter as minhas estimadas férias.
Pode acontecer tanta coisa que eu não quero pensar nessas 'coisas'...
Quero mudar e 'começar de novo'.
Tive muitas decepções nesta última semana e nada mais me importa.
Bem, quando digo nada mais, é com relação homem-mulher.
Simplesmente não dá para acreditar.
E começo a desconfiar que o 'amor' não existe.
Enfim. Hoje senti falta. Mas quero ser forte.
É que está acontecendo tanta coisa e queria tanto ajuda, mas não posso confiar mais.
Sexta-feira 13. Enfim, alguns dizem que é um bom dia e outros tem pavor.
Para mim não tem efeito nenhum. É um dia comum.
Está bem confuso esse texto, não é?
Eu também estou assim...
Perdida e sem nexo.
Mais vai passar.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Trair.

Penso que quando se é traído, de qualquer forma e por qualquer pessoa, nem a minha amizade este ser merece ter. Trair é algo tão inpuro, nojento, repugnante e desreipeitoso. Dá vontade de fazer tanta coisa como: pixar muro da casa do cidadão, destruir o que ele mais gosta, arruinar todos seus planos e (sei que é extremo) até matar.
Já fui traída por amigas (que no final percebi que não eram) e essa última modalidade que contarei agora nunca tinha acontecido, até porque as pessoas me respeitavam...
Quando a traição vem de um pessoa que com quem você se relacionava e construía um futuro, planos e sonhos, o baque e a decepção são maiores. Eu, particularmente, fiquei triste comigo, pois tanta dedicação e carinho não mereciam nem o mínimo de respeito?
Até pensei em não escrever no blog sobre isso, mas sim, fui traída.
E pior, por uma pessoa que eu pensava que gostasse de mim e em quem eu confiava.
Ele não respeitou meus sentimentos, nem isso foi capaz.
Essa pessoa, que COM CERTEZA nunca mais irá cruzar o meu caminho, me magoou muito com essa atitude. Perdi tempo. Precioso tempo convivendo com ele e me dedicando a um possível amor? Só sei que não desejo nada de bom para ele, aliás, eu não desejo NADA. Que nada mesmo aconteça na sua vida, nem de bom e nem de ruim: ele não merece!
Eu não cultivo amizades com quem me trai. Isso é me rebaixar e deixar espaço para que essa pessoa faça tudo de novo. Estou chateada, decepcionada e com ódio!
Porque um velho ditado sempre veem a minha cabeça quando esse tipo de coisa acontece:
Quando eu sou boa, sou muito boa mesmo, mas quando eu sou ruim, sou ótima!
Não faço a minima questão da amizade dele.
Porque até para ser amigo ter que existir lealdade e confiança!
E cest'fini!

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

3 da manhã

Não sei se é o cansaço ou estou ficando doida mesmo, mas desde o feriado, todos os dias acordo por volta das 3 da manhã.

Seja por causa da minha gata que quer entrar no quarto ou simplesmente, 'sozinha'. E perco o sono com uma facilidade.
Será que é cansaço?
Desgaste emocional? (falei difícil, hein?)
Lendo por aí sobre sono e insônia, creio que (dando uma de médica especialista no assunto) é puro cansaço. Ohh Jesus! E minhas férias só daqui a 76 dias! Mas pelo menos, teremos um recesso de 14 dias para as festas de final de ano, as quais niguém consegue descansar, pois como o próprio nome já induz: são FESTAS. Recalculando, eu tenho uns 43 dias pela frente até esses belos dias de 'descanço'.
Enfim, sobre a insônia li que ela não é considerada doença, mas sim a consequência de algum problema ou enfermidade grave. Onde são divididas em 'situacionais' (depressão, traumas psicológicos entre outros) e a do tipo que a galera que 'troca de turno' têm.
Aqui vão algumas dicas para dormir bem e que realmente funcionam (pelo menos quando eu as cumpro):
1 - Leite morno! Tiro e queda (na cama)!
2 - Exercicios fisicos! Gente é bom demais, correr na praça, tomar aquele banho, comer algo leve, tomar um leitinho e 'tchbum' na cama!
3 - Banho quente! Eu adoro..

4 - Posição na cama: se acordar no meio da noite, mude de posição. Diz o povo que isso ajuda!

Agora, algumas coisas 'do mal' e que realmente NÃO contribuem para um bom sono:
1 - Bebida alcóolica não combina com um bom sono; Aquela velha história de tomar uma cervejinha para dormir melhor é um ledo engano.
2 - Televisão? Pior ainda! Tira a danada do seu quarto imediatamente!
3 - Cigarro? Irmão gêmeo da bebida alccólica. Mesma coisa...
4 - Medicamentos? Coisa de filme americano. :P


Não sei e não tenho a miníma ideia do que seja essa minha falta de sono.
Sei que preciso dormir e dormir...
Essa é a única coisa que meu corpo pede.


Fonte: http://www.santalucia.com.br/neurologia/insonia.htm

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Brasil puritano.


Cheguei!
Viajei por quase 10 dias (direto) e eis-me aqui de novo.
Sei que o assunto já passou, mas eu quero falar sobre isso: o nosso Brasil puritano.
Como o bafafá aconteceu enquanto eu estava OFF, necessito me expressar sobre o caso do vestido da universitária.
Muito me admira esse puritanismo todo em nosso país e essa atitude ridícula e machista que presenciamos pela internet, TV entre outros meios de comunicação.
Será que ninguém vê que nos carnavais da vida as mulheres vão de shortinhos? E as mini-saias? Que são mais antigas que minha avó ou quase da mesma idade. E as mulheres fruta?
Foi ridículo e imoral a atitude desses alunos da universidade.
Que cidadãos são esses? Que ensinamentos os pais lhes repasaram?
São tantas questões por trás desse episódio que confundem a mente de qualquer um.
Eis aqui um link com alguns comentários sobre esse episódio. Peguei-os da Revista Marie Clare (a qual sou assinante) e gostei muito!
Leiam! Compensa (e muito)!
Inté breve!