segunda-feira, 30 de março de 2009

Tarde para ficar indignada..

Hoje está uma 'benção'! Como posso me decepcionar tanto com o ser humano?!!
Ohh Gosh!
Acabei de chegar no trabalho e li um post no Blog do Ricardo (muito bom..já fazendo propaganda) sobre 'Um tiro, dois mortos' que relata a moda entre os jovens palestinos e leio o comentário de uma moça lá que PELOAMORDEDEUS dá licença, né?!
"É normal que, 98% da população mundial fique chocada com isso. Acho que faço parte dos outros 1% que encara tudo como uma questão acima de tudo cultural. Por que o restante seriam os que apóiam!"

O.0

e para completar:

pego o jornal O Estado e leio a coluna do prof.º Portelhinha sobre "A mulher através dos tempos" onde ele faz um pequeno levantamento dos escritos milenares que se relacionam a discriminação e a sujeição das muheres atavés dos tempos.

Exemplo:
"O pior adorno que uma mulher pode querer usar é ser sábia". (Lutero)

As outras estão nesse blog.

É de chorar de indignação..
É impossivel de acreditar que isso exista..
É juntando tudo isso que só posso dizer:
É..
Não tenho palavras.

Mulher Moderna?


Mulher Moderna. Tá ai..
Uma expressão muito usada atualmente e significado que é bom, ninguém tem um BEM definido.
Estou à voltas com esse mundo de hoje e as dúvidas femininas, principalmente sobre essa vida de GENTE GRANDE.
Eu não sei o que é isto. Talvez, quem sabe, eu até já sou uma mulher moderna. Mas acho que não..
Posso utilizar a modernidade da sociedade ao meu favor, mas meus conceitos sobre familia, amores, vida, enfim, são tradicionais. É.. são sim.
Li alguns textos quando pesquisei no oráculo supremo da internet, vulgo Google, sobre "Mulher Moderna". Alguns são bons, outros nem tanto (acho melhor não citar), blogs legais, enfim.. um universo de gente tentando descobrir, ou melhor, decifrar o que é ser mulher moderna.
Eu continuo a favor de sermos apenas 'simples' mulheres (tá, como se fosse simples ser uma).. E claro, usar a modernidade (tecnologia, abertura de espaço no mercado, sexo etc.. etc.) a nosso favor. Não é mesmo?

Acho que era isso. Boa semana para tod@s!
Mulheres e homens modernos ou não..

terça-feira, 17 de março de 2009

Doar vida!


Hoje doei sangue! Já sou doadora tem um tempinho...
Huhu!
Como é bom saber que parte de ti pode ajudar alguém.
E como é triste saber que tem pessoas que REALMENTE não se importam com isso...
Percebi isso no meu trabalho hoje.. e fiquei muito triste.
Que descaso com a vida.
Bom, fiz a minha parte e convido-o a fazer a sua!
Não dói nada! (quer dizer.. só um pouquinho quando colocam a agulha)
E, pelo menos eu, saí com o coração melhor!
Com vontade de doar até mais! rsrsrsrsrs
A moça disse que não podia!
Bom, doei 430 ml... Quase meio litro de sangue!
Ehh o Drácula numa hora dessas.. se acabava, hein! (O.o .. tôsco!)
Estou feliz! Fiz uma coisa bonita..me cadastrei no banco MUNDIAL de doadores de médula osséa e descobrir que estou com 1kg a menos do que imaginava! Yes!
54kg.. Só falta 1kg para a minha meta.. E de quebra ganhei umas camisinhas! YEs! Faça amor, não faça guerra! (O.o .. tôsco.. hoje tô me superando)

Gente! Quem puder doar, vá ao Hemocentro da sua cidade ou participe quando ver algum caminhão da coleta externa (na rua, na praça entre outros)...
Bom, espero que sigam meu exemplo!
Já é clichê, mas vale: DOAR SANGUE É DOAR VIDA!
Inté!

quinta-feira, 12 de março de 2009

Ver gente!

Saudade de ser criança e encontrar mistérios e aventuras em qualquer lugar...

Me diz se a fisionomia desses garotos não são de quem estão tramando?
Adoro foto de gente!
Foto que retrata a vida!


*Fotos de Elias Oliveira durante o Lançamento do Programa Útero é Vida em Augustinopólis - TO.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Adeus à Rua Himmel 33...

Hoje, 09 de março.
Terminei de ler o livro "A menina que roubava livros"..
Foi tão triste e angustiante..
Doeu tanto o coração que só puder ter uma reação possível..

Chorar.
Chorei como uma criança quando fica longe de sua mãe...
Chorei com Lisel Meminger.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Alles ist Scheisse!

Nesse exato momento (09:27) acabei de desligar o telefone e falar um OI com um colega de faculdade que a tempos não o vejo - só sei que está online no MSN - E escutei um "OI PoLI!" todo carinhoso...
Um turbilhão de sentimentos vinheram à tona. Saudade, constrangimento, alegria, tristeza, amor e saudade de novo. É, esse termo explica todos os outros.
Senti falta de uma época em que colegas de faculdade eram apenas colegas de faculdade que queriam se conhecer, serem amigos e ora bolas, serem colegas de faculdade. Ou seja, dividir e aproveitar momentos: todas as festas, todos os trabalhos, todos os congressos, todos os micos, todas as loucuras que só se faz quando se está em uma universidade.
Sinto falta de não ter que 'definir' o quero para minha vida! Se vou gastar X com isso ou Y com aquilo. Sinto falta de morrer de vontade de chegar logo um feriado para ir visitar meus pais, hoje só penso em descansar e dormir...
Ninguém me disse que seria assim...
que o mundo dos adultos era tão estressante, etilico, fugitivo, utópico e sonolento ao mesmo tempo. Eu sei que não sou mais a Poli da universidade, a mulatinha de cabelos cacheados, saião de hippie, mochila nas costas e chinelos nos pés. Não tenho a paciência e serenidade que tinha quando era apenas um ser universitário. Hoje, sou a jornalista Poliana Macedo, continuo mulatinha, agora com cabelos lisos, de terninho,uma bolsa de couro e um belo scarpam nos pés.
E totalmente sem paciencia com as pessoas e com o mundo.
O que aconteceu comigo?
Eu tento.. bem que tento retornar àquele humor característico da Poli da universidade...

....

Ai que vontade de dormir e ficar ali..
Que vontade de não pensar em nada...
Nem saber que tenho contas para pagar e uma postura a concretizar. Porque querendo ou não, a sociedade cobra uma 'postura' de vencer na vida.
Trabalhe, page suas contas, trabalhe, tenha um carro, trabalhe, tenha uma casa, trabalhe, tenha uma marido, trabalhe, tenha filhos, trabalhe, trabalhe, trabalhe, trabalhe ...
Sonhos?
Será que são apenas sonhos?
Ou uma alvanca para arriscarmos o que temos de mais importante nessa vida: Nós mesmos!
Não posso me dar o luxo de planejar ainda mais em 2009.. ele já está acontecendo. E como um amigo me disse.. faça acontecer!
Tentarei..

...

segunda-feira, 2 de março de 2009

Rua Himmel 33


Olá!

Esta semana estou conhecendo a Rua Himmel 33, em Molching, Alemanha Nazista. A estória de Liesel Meminger, " A Menina que roubava livros". O livro é grandinho, mas compensa cada página. Sem contar, é claro, que foi presente de Natal de uma pessoa mais especial ainda: meu namorado. ;D
Bom, não vou contar o desenrolar do livro até porque ainda não terminei de lê-lo (quem sabe no final de semana).
Sinto-me um pouco "roubadora de livros". Lógico que não os roubo, quer dizer, pegar emprestado e esquecer por um 'tempo' de devolver é outra história.. Mas sim?!
Então...
Adoro ler.
Quer me ver feliz e compenetrada em algo?
Me dê um livro.
Com esse agora "A Menina que roubava livros" não consigo desgrudar. Tudo bem que é uma narração triste, porém te faz imaginar diversas coisas como paisagens, sentimentos e desejos. Dá até para aprender algumas palavras em alemão. E uma que tenho lido bastante é alguma coisa relacionada com 'porca imunda'.. Ok!
Ai você se pergunta: _ Mas esse livro não é antigo?
Nem é. Foi lançado em 2007 no Brasil e virou modinha. Odeio livros da 'moda'. Igual a filmes. Odeio assistir filmes que estão no TOP LIST..
Gosto de saborear e conhecer cada pedacinho desse universo que chamamos de livros. Sem ter que ser a 'cult' do momento... Posso até querer ser 'cult', mas no MEU momento!
Bom, agora é terminar esse porque tenho uns 10 livros para terminar/iniciar a leitura.
Boa semana! E muita leitura..