sexta-feira, 26 de junho de 2009

Nunca mais o passinho para trás...

Foi estranho.
Assim que cheguei da aula ontem à noite fiquei sabendo da notícia. Minha irmã disse que iria até me mandar uma mensagem, mas pensou que caso soubesse do fato, perderia a concentração.
Michael Jackson morreu.
Putz! Que coisa louca!
Eu fiquei meio boba, porque ontem mesmo li uma matéria falando dos 'vários' shows que ele faria na Europa e acaba assim? De uma hora para outra? E os passinhos que eu fazia quando era criança? Minha infância a cada dia que se passa está indo para o ralo. Todo mundo está morrendo. Ou sou eu que estou ficando velha? Humm.. acho que as duas setenças podem ser verdadeiras. Enfim...
No site oficial do cantor, a Sony deixa uma mensagem, uma delas do presidente da empresa. Tentei postar um vídeo da música 'Black or White' mas não consegui, gosto dela pelo ritmo e pela letra. E caso queiram saber mais da vida dele, resumidamente by wikipédia, clique aqui.
É. O ceifador de almas não avisa, em certos casos, apenas leva.
Fiquei triste. Gostava dele, se bem que algumas denúncias o fizeram não ficar 'bem na fita', mas gosto ainda assim, pelo menos das músicas dele que com certeza ficarão por muito tempo na memória dos fãs e dos admiradores.

Que ele tenha paz agora.

sábado, 20 de junho de 2009

Jornalista, uma nota de falecimento

Faleceu na noite desta quarta-feira, dia 17 de junho de 2009, o Jornalista Profissional Brasileiro. O seu corpo, juntamente com o Diploma da profissão, será velado a partir de hoje nos sindicatos da categoria e em todas as redações de rádios, jornais, revistas e emissoras de televisão do Brasil.

Jornalista, sério, ético e competente, deixa órfãos milhões de brasileiros que viam nele o Quarto Poder, o defensor incansável de seus direitos civis. Brasileiro, nascido em Londres em 1º de junho de 1808, foi casado com Dona Colônia, já falecida; juntou-se ao DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda) no Estado Novo, em 1930; manteve por 20 anos uma relação tempestuosa e proibida com a falecida Ditadura Militar de 64; na Constituinte de 1988, acreditou na Democracia, uniu-se a ela, sendo mantido até agora sob os interesses dos Donos da Mídia. Insatisfeito com este matrimônio, mantinha uma relação extraconjugal com a Esperança, que continua viva, embora bastante debilitada.

Nos últimos anos, ele, Jornalista, vinha enfrentando sérios problemas de saúde e credibilidade, causados pelas críticas à produção de diversas reportagens denuncistas, muitas verdadeiras, mas a maioria delas publicadas pelos seus patrões sem as devidas investigações que pudessem comprovar os fatos.

Com o fim do Diploma para o exercício da profissão, o Jornalista sério, ético e competente, morreu quarta-feira, 17 de junho de 2009, às 20h14, de falência múltipla de órgãos, na mesa de cirurgia do Supremo Tribunal Federal.

Consternados, os amigos e colegas de profissão, diplomados, e as faculdades de Comunicação, convidam para a missa de último dia dos cursos de jornalismo
.


Fonte: Guilherme Cardoso

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Eu, Palhaça. Vulgo, Jornalista.

Não estou desmerecendo a profissão de cozinheiro. Até porquê minha avó cozinha muito bem e ela só tem o Ensino Fundamental. Enfim, com a decisão dessa semana o que eu tenho a dizer é que: Viva a nossa profissão! (o.0) A de Jornalista, claro!
Viva o STJ!
Obrigada Gilmar Mendes pela comparação: "Um excelente chefe de cozinha poderá ser formado numa faculdade de culinária, o que não legitima estarmos a exigir que toda e qualquer refeição seja feita por profissional registrado mediante diploma de curso superior nessa área. O Poder Público não pode restringir, dessa forma, a liberdade profissional no âmbito da culinária. Disso ninguém tem dúvida, o que não afasta a possibilidade do exercício abusivo e antiético dessa profissão, com riscos eventualmente até à saúde e à vida dos consumidores", disse.

Que frustração!

Dá vontade mudar de profissão. Ou de abrir um boteco em qualquer esquina servindo espetinho e petiscos variados. É a mesma coisa, não é?

No final de tudo o que eu posso pensar é para que me serviram aqueles 4 anos dentro da Universidade? Para quê mesmo? No fundo, lá no fundo existe o porquê. Eu sei. Mas não foi por causa do diploma, não precisa mais.

Podia ter escutado meu pai e ter escolhido uma profissão que fosse 'normal' e que todo mundo respeitasse. É triste.

=/
Cansei.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Que seja retornável!


Uma célebre lembrança que tenho da minha infância é de quando íamos comprar refrigerante na padaria e tínhamos que levar a garrafa retornável de 1 litro. Isso era tão bom e especial. Não sei. Tinha um gostinho de 'eu vou comprar Coca e você não' junto com os coleguinhas.
Sei que a garrafa retornável voltou e espero que com força total.
Despois que apareceram as garrafas PET's, a preguiça tomou conta da nação e a sujeira que elas provocam também. Não adianta, o povo não tem noção de que garrafa PET é plástico e demora séculos e mais séculos para se decompor. Ok. Mas e o vidro?
Bom, se é retornável você não vai ter o porquê de querer jogar fora. Ou vai? O.0
Lá em casa já temos nossa unidade e sempre que 'lembramos' compramos com a retornável. Demora acostumar o juízo de novo.
A modernidade e a facilidade que o homem quis trazer com as garrafas PET's para os refrigerantes não contribuiu muito com o meio ambiente e sem contar que o gosto do refrigerante é bem melhor na garrafa de vidro. Existem inúmeras teorias 'by boteco' sobre a diferença no sabor, mas que se forem postadas aqui, viram um livro.
Enfim, creio que se todos nós voltassemos a fazer 1/3 das coisas (simples) que fazíamos no passado, como esse exemplo, de ir à padaria e levar a garrafa de vidro, já ajudaria, não é mesmo? Até porque todo mundo que bebe uma cervejinha leva o casco de cerveja para comprar outra 'zero bala', não é verdade? O lance é reeducar nossos costumes. Acho que pelo menos a consciência de cada um ficaria mais leve, até porque nem todo mundo sabe reaproveitar a garrafa PET (como na foto ao lado.. show!) e o destino acaba sendo o lixo, e no final, o maior prejudicado é o meio ambiente..

Pesquisando na net: a Coca-Cola lançará uma garrafa de plástico retornável. Confiram!

É isso.
Beijos!

segunda-feira, 15 de junho de 2009

E na labuta...


Já tem um tempo que quero dizer algumas coisas sobre esse tema: meu trabalho.
Primeiro, a profissão que escolhi é belissíma e adoro o que faço, bom, não agora, não estou 'realmente' JORNALISTA. Depois que você labuta em Assessoria você sabe que isso não é Jornalismo. Enfim, tem gente que defende, mas para mim não é, e pronto.
Segundo, trabalhar no que eu trabalho, pelo menos na instituição do estilo que eu trabalho, não é muito bom, pois você ter sua cabeça à prêmio só porque seu chefe estava na TPM, olhou para você e não gostou da sapatilha que você usa é %$#@*. Para mim, empresas que são gerenciadas pelas fases da lua, sinceramente, não são empresas.
Terceiro, trabalhar com gente que só sabe resolver as coisas no grito, isso não é trabalhar. Para mim, se elas não tem nem a competência de solicitar algo a menos que 50 a 70 dB, vai ver ser chefe de alguém. Gente mal educada...
Quarto e espero que último desabafo, do que adianta você valorizar e dar o seu 100%, se a empresa não valoriza o funcionário. Sem contar com os 'colegas' que vivem de 'fuxico' para ver quem derruba o outro? Isso é empresa? Ou como dizem aqui: 'Familia'?
Sei que se algum dia, uma empresa ou instituição quer passar preceitos de familia para seus funcionários eles primeiro devem saber que: 1) Em Familia existem pessoas que você ama, odeia e os que nem fedem e nem cheiram e todo mundo sabe e não fica 'forçando' amizade; 2) Familia fica no pé porque quer ver o seu melhor e não te humilhar; e, 3) Familia pode até ter uma discussão, mas primeiro vêm respeito, moral e os bons costumes (falei igual minha finada bisavó), além de educação.

Bom, daí você deve me perguntar: - E porquê não sai daí?
Respondo: - É o que paga minhas contas no momento. Mas estamos trabalhando nisso.
Enfim..

É isso.

Beijos e boa semana.

* Tela "O Grito" de Edvard Munch de 1893

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Dia Mundial do Meio Ambiente

Procurei, procurei e procurei algo que fosse interessante para postar sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente e não quis bater na mesma tecla que muitos blogs e sites direcionados. Por exemplo, 10 maneiras de salvar o mundo ou 20 maneiras para salvar o mundo. O.0

Daí pensei em escrever algo diferente, então respirei fundo e falei comigo mesma, porque nós 'humanos' simplesmente não preservamos a 'nossa casa', pois podemos fazer algo mais...SEMPRE.

Só que agora o preservar não está adiantando, temos mesmo é que cuidar do nosso planeta. Ele está doente. Será que ainda não percebemos?

Olhe ao seu redor, olhe para o tempo hoje. Aqui em Palmas, nessa época, era para ter 'aqueles' ventinhos que anunciam: 'olha a praia, solzão e tal'. Não. Não temos isso. Ou está bem quente ou chove do nada. Não estou reclamando da chuva é que isso não está normal.

A Terra não está normal. Estaríamos resfriando? Igual naquele filme "O Dia depois de Amanhã". Ok. Posso ter viajado agora, mas se ninguém explica. Poxa! Teorias e teorias sobre o fim do mundo!

Bom, para quem não ia escrever muito, acho que isso virou um desabafo.

Realmente, estou sem esperança em relação as atitudes dos homens com a natureza. Só pensam em $$ e tudo vira pasto, vira lago para usinas hidrelétricas, vira indústria, vira pátio para carros, vira lavoura de soja ou vira concreto..

Estão destruindo meu Tocantins, minha Amazônia, meu Brasil... meu Mundo.

Dá vontade de gritar bem alto: VAMOS CUIDAR DESSA PORRA, CARALHO!

(opss! foi sem querer Mãe..)
É isso..

(In) Feliz Dia do Meio Ambiente para você!

terça-feira, 2 de junho de 2009

Permanece.

o porta-retrato permanece no mesmo lugar mostrando a quem quer que seja um dia feliz em que vivi ao teu lado;
o sentimento permance no mesmo lugar mostrando para mim o quanto preciso de ti;