quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Sem ar


Hoje estou sem braços e pernas.
Meu mundo desmoronou...
E parece que não tem como consertar.
Os sonhos e planos não serão os mesmos
e nem o entardecer terá a mesma cor, nem aquela mesma sensação de ansiedade
por seu carinho.
Vazio.
Falta-me o ar.
Dor no peito.
Nó na garganta.
A lágrima que teima em cair.
Saudade do nosso amor.
Tudo muda agora.
Reconstruir os sonhos:
Sozinha.