segunda-feira, 29 de março de 2010

Oscar Schmidt: VERGONHA!



Bafão! Eu não assisti, mas muitos amigos me relataram isso e o Jornal do Tocantins (meu antigo emprego) relatou pelas palavras de minha ex-chefinha o que aconteceu durante a palestra do ex-jogador de basquete Oscar Schmidt. 
Que vergonha! Quase inacreditável! Mas é verdade!
Com certeza é um "ícone" que não brilha mais tanto assim no coração dos tocantinenses!


Público se decepciona com Schmidt
Cinthia Abreu
Palmas
“A história de um campeão”. Este foi o tema em destaque no Auditório Central do 6º Salão do Livro, na manhã de ontem, segundo o próprio protagonista, o ex-jogador de basquete Oscar Schmidt. Mais conhecido como Mão Santa, o palestrante não atingiu as expectativas do público como fazia nos tempos dos arremessos perfeitos nas quadras do Brasil e do mundo.
“A palestra dele não acrescentou em nada. Simplesmente se autopromoveu, quis aparecer e ainda veio nos chamar de burros, de forma completamente mal educada”, declarou, revoltada, a empresária Nilde Santana. Após deixar a palestra, ela teria sido motivo de piada para o palestrante, que disse que a empresária iria sair para ‘assistir um showzinho de axé’.
Declarações do esportista como “eu posso fazer o que eu quiser, se eu quiser”; “eu fui treinar para ser o melhor jogador”; “cada vez sentia mais orgulho de mim”; “é preciso ralar muito para chegar aonde cheguei”, além de muitos palavrões, deixaram os espectadores frustrados. “Tinham muitas crianças e adolescentes na plateia. Os palavrões que ele disse ali são do mais baixo escalão. Tirei minha filha do evento sim. Por ter me levantado, recebi um má resposta dele, que me disse para ‘ir buscar um brinde de canetinha como presente na porra da feira’. Junto comigo levantaram várias outras pessoas que também estavam revoltadas. Para mim foi uma tremenda falta de respeito”, disse o funcionário público Andrey Cunha.
Já a estudante universitária Ana Lúcia, que veio de Porto Nacional especialmente para assistir à palestra de Oscar Schmidt, também saiu frustada. “Quando saí, ele pediu a toda plateia que me aplaudisse. Isso é um absurdo. Ele nem mesmo sabia por que eu estava saindo. Eu tinha minhas razões. Não podia tratar um povo que até então era fã dele desta forma. Assisti também à palestra do irmão dele (Tadeu Schmidt) e vi que ele é uma pessoa oposta ao Oscar”, disse Ana Lúcia.
Oscar Schmidt também se incomodou com filmagens, pessoas mandando mensagens pelo celular, conversas na plateia e pessoas que entravam depois da palestra já ter iniciado. “Fecha essa porta, ninguém sai. Se entrar só sair quando terminar.”
Palestra
Apesar dos transtornos, Schmidt continuou a palestra na qual abordou sobre sua vida pessoal desde a infância e os desafios (título da palestra) enfrentados como fome, falta de dinheiro, doenças e contusões, entre outros. E contou ainda como chegou ‘a ser o maior colecionador de recordes do esporte’.



Fonte: http://www.jornaldotocantins.com.br/

Um comentário:

  1. É pra aprendermos a valorizar nossos conterrâneos, temos muitas histórias de superação aqui mesmo, mas insistimos em buscar esses boçais "sudoestinos" que se acham o supra-sumo da raça humana. Se já não gostava do Oscar antes, agora então tenho asco dele.

    ResponderExcluir