sexta-feira, 16 de julho de 2010

25 anos!

-->
25 anos...
Só sei que nessa idade minha mãe já tinha todos seus filhos e era casada. 
Minha avó materna nem se conta, casou com 18 anos e teve 11 filhos...
Eu, pelos meus planos, quero casar com 28 anos de idade e ter 4 filhos! Dá tempo ainda! Eu acho.. rssrsrs
Não quero ficar para ‘titia’, e olha que já começou a corrida contra o tempo porque minha prima já teve bebê! Eita!
Mas deixa que o curso da vida se encarregue disso tudo... Não vou me preocupar, apenas esperar!
Segundo o IBGE não faço parte da galera “jovem” que tem faixa etária dos 18 aos 24 anos de idade. Agora, estou na fase adulta. Que medo!
Bom, de qualquer forma já posso usar Renew... rsrsrsrs
Esse ¼ de século me deixou um pouco confusa e principalmente apreensiva, pois agora minhas decisões devem ser tomadas com seriedade, até porque elas vão interferir diretamente no resto da minha vida, não que as decisões anteriores não tenham afetado, mas de agora em diante... Sabe como é, né?
Estou mais perto dos 30! Vixi..
Com o passar do tempo, aliás, desses 25 anos, começo a me descobrir tanto em qualidades quanto em defeitos. Mas não quero falar das qualidades, pois não sei até que ponto elas colaboram ou escondem os meus defeitos..
Se dividir minha vida em ‘categorias’ como amor, trabalho, amigos e família, acredito que consigo me definir aos 25 anos, não que isso não possa mudar daqui alguns anos.
Não vou falar de qualidades!
A Poliana na categoria AMOR...
Com relação aos defeitos um dos principais é o orgulho. Putzz, como sou orgulhosa e não gosto de baixar a guarda, principalmente quando sei que o que está acontecendo pode me machucar (muito). Passei por experiências que fizeram com que eu prometesse que JAMAIS aconteceria da forma que aconteceu...
Pareço ser forte, mas sou fraca. Tento ser forte para não me machucar mais..Se é que me entende, pois feridas ainda estão abertas e a cicatrização vai demorar porque algumas delas são antigas e outras novíssimas.
Confiança. Está aí uma palavra que não faz parte do meu vocabulário para essa categoria. Não consigo confiar em mais ninguém e isso é sério... Meus votos de confiança foram por água abaixo inúmera vezes, por isso resolvi não confiar e nem esperar nada de extraordinário de ninguém...
E se alguém me surpreender?
Não sei. Fujo. Como vem acontecendo ultimamente, onde a solidão é a minha melhor companhia e conselheira.
Claro que isso não quer dizer que não tenho coração! Encanto-me com as pessoas e não passa disso! Gostaria de poder me entregar mais, mas o coraçãozinho não deixa, pois me envolvo facilmente e cedo demais... Então, o melhor é ficar quietinha e sem muitas emoções fortes.
Isso é algo que temos que mudar para os próximos 5 anos. Até porque não quero ficar sozinha. Não nasci para isso...
A Poliana na categoria TRABALHO...
Continuo não falando das qualidades, pois isso só pode ser feito pelos outros. Encontrar qualidades em si mesmo é meio que uma faceta, onde você projetará algo que gostaria de ser e pode ter certeza que não é isso...
Quem pode falar de suas qualidades são os outros, pois eles que vêem suas ações e atitudes perante a vida.
Enfim, meu defeito na categoria trabalho é querer fazer tudo sozinha e não ter paciência para enrolação. ODEIO ter que cobrar as pessoas por qualidade e empenho em seu trabalho. Quando vejo corpo mole, não vou chamar atenção, apenas pego o ‘serviço’ e faço sozinha... ODEIO algo mal feito e sem dedicação. Como diz minha avó “Você é muito Caxias, minha filha”. Admito!
E isso, não quero mudar não... Só assim posso fazer sempre o melhor.
A Poliana na categoria AMIGOS...
Sou ciumenta ao extremo e entrego minha vida nas mãos dos meus amigos. Acho que esse é um defeito grave. Eu me preocupo demais, cuido demais e já chorei muito por ver algumas coisas que meus amigos fizeram (não sei se foi por maldade ou descuido) contra mim e até mesmo contra eles...
Trato meus amigos como irmãos e às vezes tenho que usar táticas brutas para mostrar-lhes a verdade. Acredito que brutas até demais, com tom de voz grosseiro, mas que são necessários...
Tenho que mudar isso... Mas não sei se consigo.
A Poliana na categoria FAMILIA...
Meu defeito na categoria família é querer ficar longe... Meio que me acostumando com a falta deles na minha vida. Porém, esse defeito grave é o que mais me fere nessa vida...
Desse tempo todo, posso dizer que tentei nesses anos não ser a bobinha que era até um certo tempo atrás e passei a cuidar do que EU quero e viver os meus sonhos. Abdiquei de viver um amor, seja com quem for, por cuidar de mim, mas isso não complementa minha vida. É óbvio que sinto falta de companhia e de ser amada de verdade... É o mal da vida de toda pessoa e eu não sou diferente!
Cansei de esperar atitudes e oportunidades, por isso que na maior parte das vezes, eu que vou atrás dos meus desejos e sonhos...
Não sei até quando terei esse pensamento e nem sei se quero pensar nisso...
25 anos...
E o fundamental é viver a minha essência!
E só!

Nenhum comentário:

Postar um comentário