sexta-feira, 16 de julho de 2010

Diário de Campo - 23 de Maio de 2010

Diário de Campo
Natividade, 23 de maio de 2010.
Dia da coroação do Imperador.
As pessoas presentes na igreja Matriz usam roupas mais sociais para o evento. Cheguei mais cedo na casa do Imperador, pois segundo a tradição do local, ele é coroado em sua casa. Em torno do lugar, mais ambulantes (acredito que os mesmo da noite anterior, mas dessa vez tinha até água de coco) em torno da festa, além de ambulantes e barzinhos abertos.
Enquanto a igreja recebia os últimos preparativos como os pãezinhos da sorte do Imperador, o Governador do Estado, Carlos Henrique Gaguim, e uma leva de políticos chegam na festa. Até a banda da cidade se prepara para tocar para o Governador na hora da sua chegada, mas também estava ali para o cortejo do Imperador. O que fez com que as atividades da festa atrasassem em uma hora.
Poucos devotos estavam trajados de vermelhos e muitas pessoas das cidades do interior chegavam para a festa.
O Imperador não foi coroado em sua casa, pois o Padre assim não o quis, o que aconteceu na hora em que o Imperador chegou na Igreja Matriz.
Após a organização inicia-se o cortejo ao Imperador e sua família onde a população segue atrás com cânticos. A sequência no cortejo inicia com a bandeira da misericórdia (a mesma da Esmola Geral), logo depois os Alferes das três folias desse ano, jovens representando os sete dons do espírito santo, crianças vestidas de anjinhos, o porta-almofada com a bíblia, dentro de um cercado vem o Imperador com sua família e amigos, além do capitão do mastro e a rainha, logo atrás os ex-imperadores e capitães, seguidos pela banda municipal e a população.
No final do cortejo a bandeira da Misericórdia saúda o Imperador e sua família na porta da igreja Matriz e o Padre foi recebê-los onde realizou a coroação do Imperador, havendo ai uma quebra na tradição dessa festa na cidade.
Após a coroação, iniciou-se a missa solene e logo após seria realizada o sorteio do Imperador e Capitão para a festa de 2011. A igreja está lotada e a banda ficou no coreto e o restante da população que acompanha a solenidade fica em frente a Igreja e ao redor principalmente, debaixo das sombras das arvores.
O mastro ficou em frente a Igreja a noite toda e não houve nem vandalismo. Segundo a policia militar estavam presentes mais de 1.300 pessoas durante a missa solene. No final da missa apaga-se o círio que simboliza o Cristo presente entre o povo e que só volta a ser utilizado nas cerimônias de batismo. Na sequencia, o Imperador convida todos para participar da festa e agradeceu pela ajuda das cozinheiras, boleiras, cortadores de lenha, preparadores de paçoca, ornamentadores, cantores da missa e das festas.
Silêncio na igreja. Faz-se a leitura da sorte para a escolha do Imperador e Capitão da Sorte que no domingo ofereceram seus nomes, acontecendo assim, um ‘sorteio simbólico’. Para capitão foram dois nomes e para Imperador só um nome. São eles os sorteados para Imperador e Capitão respectivamente, Luciano Pereira Pinto e Tiquim (ex-prefeito). Como foi um ‘sorteio simbólico’ o Padre disse que no próximo ano haveria sorteio mesmo e não indicação de nomes como aconteceu e acontecia nos anos anteriores.
O outro nome para capitão que não foi sorteado ficou como mordomo da festa do divino e teria que contribuir com R$20,00 para a Igreja. Nas ruas, as pessoas comentavam os nomes dos festeiros de 2011.
Detalhe, o Imperador desse ano é o atual Procurador da Sorte há três anos e como em 2010 ele foi Imperador do Divino, quem leu a sorte foi o senhor Quincas Rodrigues há mais de 22 anos.

Algumas fotos da Festa do Imperador, essas são do fotografo Emerson Silva da Fundação Cultural do Estado do Tocantins. Tenho várias no meu celular, mas tudo indica que consegui perder o cabo de transferência de dados. ¬¬'

Nenhum comentário:

Postar um comentário