terça-feira, 10 de agosto de 2010

Intercâmbio: Vou para Braga...


Então.
Meu intercâmbio será na cidade de Braga, que fica situada na região do Minho lá em Portugal.
Para matar um pouco a curiosidade publicarei alguma coisa sobre essa cidade e claro, posteriormente, serão minhas fotos que ilustrarão esse espaço aqui.
Que nervoso! Que vontade de chegar logo o dia de embarcar e pronto!
Estudar e pesquisar!
Desbravar e conhecer!
Enfim, viver!
\o/

----------------------------
Cidade de Braga   
Braga, ou Bracara Augusta, como os romanos a baptizaram, foi fundada pelos Celtas em 300 a.C. e foi um centro administrativo romano em 27 a.C.. Foi objecto de destruição por muçulmanos, tendo sido erguida novamente pelo povo Português ao longo dos séculos, sustentando agora um esplendor barroco como é difícil de encontrar.
Cidade da Província do Minho e capital de Distrito, a região constitui-se como uma planície de solo fecundo, protegida de ventos por um anfiteatro de colinas, percorrida pelos rios Homem e Cávado, fixando-se no sopé ocidental da Serra da Falperra.
A cidade é também conhecida como a "Roma Portuguesa" ou a "Cidade dos Arcebispos", pela sua concentração de arquitectura religiosa e por ter dois arcebispos. Braga é provavelmente o maior centro religioso do país, conhecida pelas suas igrejas Barrocas, pelas esplêndidas casas do século XVIII e pelos elaborados jardins e parques. Mas Braga combina muito bem a sua importância religiosa com a prosperidade comercial e industrial dos dias de hoje. Em termos sócio-económicos, o desenvolvimento de Braga é indissociável da criação da Universidade do Minho, que, por seu turno, obrigou a uma nova dinâmica em termos de oferta de unidades hoteleiras. É um grande centro comercial e um polo industrial em expansão.
Braga é uma das cidades mais jovens da Europa (foi considerada a cidade mais jovem da Europa em 1989), o que a torna uma cidade dinâmica e enérgica. Nos últimos 30 anos a população do Distrito cresceu mais de 25 por cento. Com os seus 150 mil habitantes é cada vez mais uma cidade agradável, voltada para o futuro. O Distrito de Braga apresenta parâmetros de desenvolvimento e de qualidade de vida muito acima da média nacional, sendo apenas superado pelas regiões do grande Porto e da grande Lisboa. Pelas estatísticas e racios poder-se-á facilmente depreender isso, que somados à sua posição geográfica estratégica e ao seu desenvolvimento, fazem deste Distrito uma das regiões mais atraentes para o investimento.
Braga oferece igualmente oportunidades de cultura e lazer únicas no país, com a sua animação nocturna, cinemas, teatro, exposições, museus e galerias de arte.

Locais de Interesse
- Sé Catedral, a mais antiga de Portugal, construída por D. Henrique e D. Teresa.
- Largo do Paço, no passado Palácio dos Arcebispos, actualmente, a Reitoria da Universidade do Minho
- Santuários do Sameiro e Bom Jesus
- Mosteiro de Tibães
- Palácio do Raio
- Torre de Menagem
- Casa dos Crivos
Mensalmente, a Câmara Municipal edita um Boletim Cultural com as principais actividades da cidade. Este boletim pode ser adquirido no Posto de Turismo, gratuitamente.

ArtesanatoArtigos em verga e palhinha - cestos, chapéus, mobiliário.
Tecelagem - saias e mantas, carpetes e tapetes.
Cerâmica - canecas, jarros, tijelas, cassarolas, figuras de músicos, galos, grupos da Última Ceia e miniaturas.
Carpintaria - gramadeiras e espadelas de linho, rocas e fusos.

Festas e Romarias
Feira Semanal Todas as terças-feiras no exterior do Parque de Exposições de Braga realiza-se uma grande feira onde poderá ser encontrado todo o tipo de móveis, roupas, calçado, utilidades domésticas.
Festas da Semana Santa- Páscoa
Durante toda essa semana há muitas procissões e os altares das Igrejas, cada um invocando uma cena da paixão de Cristo, encontram-se lindamente decorados com flores e velas. Esta semana atrai muitos turistas à cidade, vindos de todo o país e de Espanha.
Festas de S. João Noite de 23 para 24 de Junho - De todo o país chegam excursões para participar nas festividades do S. João Bracarense, em que as pessoas batem nas cabeças de quem passa com os tradicionais "martelinhos" e os "alhos-porros". Música e mais música, iluminação artística, danças e cantares, invadem o espírito do bom folclore do Minho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário