terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Grey's Anatomy



Um dos seriados que assisto aqui em Braga é Grey's Anatomy.
Só saio do meu quarto para assistir esse e mais três, nesse caso, The Simpsons, Family Guy e American Dad. [tudo desenho] Adoro desenho e adoro rir. Então..
Bom, mas do que gosto mesmo em Grey's Anatomy são os pensamentos de cada episódio.
[tirando o lindo-tudebom-queropramim do Drº Mark Sloan]
Como não tenho nada para fazer nessa vida (devia está terminando de ler um livro sobre festas e ritos em espanhol) vou disponibilizar alguns dos meus pensamentos favoritos para vocês!

“PASSAMOS TODA A VIDA A PREOCUPARMO-NOS COM O FUTURO. FAZEMOS PLANOS PARA O FUTURO. TENTAMOS PREVER O FUTURO. COMO SE DESVENDÁ-LO FOSSE ALIVIAR O IMPACTO. MAS O FUTURO ESTÁ SEMPRE EM MUDANÇA. O FUTURO É O LAR DOS NOSSOS MEDOS MAIS PROFUNDOS E DAS NOSSAS MAIORES ESPERANÇAS. MAS UMA COISA É CERTA: QUANDO ELE FINALMENTE SE REVELA, O FUTURO NUNCA É COMO IMAGINÁVAMOS.”

“CLARO QUE DESCULPAS NEM SEMPRE CONSERTAM AS COISAS. TALVEZ PORQUE USAMOS DEMAIS E DE DIFERENTES FORMAS, COMO FORMA DE AMOR, COMO FUGA. MAS QUANDO REALMENTE ESTAMOS ARREPENDIDOS, QUANDO TENTAMOS CONSERTAR, QUANDO REALMENTE QUEREMOS E QUANDO CONSERTAMOS, DESCULPAR É PERFEITO. QUANDO FAZEMOS CERTO, DESCULPAR É NOS REDIMIRMOS.”

“ENTRAMOS NESSE MUNDO SOZINHOS E SAÍMOS DELE SOZINHOS. E TUDO QUE ACONTECE ENTRE ISSO? DEVEMOS A NÓS MESMOS ENCONTRAR UMA COMPANHIA. PRECISAMOS DE AJUDA. PRECISAMOS DE APOIO. CASO CONTRÁRIO, ESTAMOS NESSA SOZINHOS. ESTRANHOS. DESLIGADOS UM DOS OUTROS. E ESQUECEMO-NOS O QUANTO CONECTADOS ESTAMOS. ENTÃO, AO INVÉS DISSO, ESCOLHEMOS O AMOR. ESCOLHEMOS A VIDA. E POR UM MOMENTO NOS SENTIMOS UM POUCO MENOS SOZINHOS.”

 

“ALGUMAS GUERRAS NUNCA TERMINAM. ALGUMAS ACABAM EM TRÉGUAS DESCONFORTÁVEIS. ALGUMAS GUERRAS RESULTAM EM TOTAL E COMPLETA VITÓRIA. ALGUMAS GUERRAS ACABAM COM PAZ. E ALGUMAS GUERRAS ACABAM COM ESPERANÇA. MAS TODAS ESSAS GUERRAS SÃO NADA COMPARADAS COM A MAIS ASSUSTADORA DE TODAS: AQUELA QUE VOCÊ AINDA TEM QUE LUTAR.”



“NASCEMOS, VIVEMOS, MORREMOS. ÀS VEZES NÃO NECESSARIAMENTE NESSA ORDEM. COLOCAMOS AS COISAS PARA DESCANSAR APENAS PARA RESSUSCITÁ-LAS DE NOVO. ENTÃO, SE A MORTE NÃO É O FIM, COM O QUE É QUE AINDA PODEMOS CONTAR? PORQUE NÃO DÁ PARA CONTAR COM NADA NA VIDA. A VIDA É A COISA MAIS FRÁGIL, INSTÁVEL E IMPREVISÍVEL QUE EXISTE.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário