Procura ai...

segunda-feira, 29 de março de 2010

Oscar Schmidt: VERGONHA!



Bafão! Eu não assisti, mas muitos amigos me relataram isso e o Jornal do Tocantins (meu antigo emprego) relatou pelas palavras de minha ex-chefinha o que aconteceu durante a palestra do ex-jogador de basquete Oscar Schmidt. 
Que vergonha! Quase inacreditável! Mas é verdade!
Com certeza é um "ícone" que não brilha mais tanto assim no coração dos tocantinenses!


Público se decepciona com Schmidt
Cinthia Abreu
Palmas
“A história de um campeão”. Este foi o tema em destaque no Auditório Central do 6º Salão do Livro, na manhã de ontem, segundo o próprio protagonista, o ex-jogador de basquete Oscar Schmidt. Mais conhecido como Mão Santa, o palestrante não atingiu as expectativas do público como fazia nos tempos dos arremessos perfeitos nas quadras do Brasil e do mundo.
“A palestra dele não acrescentou em nada. Simplesmente se autopromoveu, quis aparecer e ainda veio nos chamar de burros, de forma completamente mal educada”, declarou, revoltada, a empresária Nilde Santana. Após deixar a palestra, ela teria sido motivo de piada para o palestrante, que disse que a empresária iria sair para ‘assistir um showzinho de axé’.
Declarações do esportista como “eu posso fazer o que eu quiser, se eu quiser”; “eu fui treinar para ser o melhor jogador”; “cada vez sentia mais orgulho de mim”; “é preciso ralar muito para chegar aonde cheguei”, além de muitos palavrões, deixaram os espectadores frustrados. “Tinham muitas crianças e adolescentes na plateia. Os palavrões que ele disse ali são do mais baixo escalão. Tirei minha filha do evento sim. Por ter me levantado, recebi um má resposta dele, que me disse para ‘ir buscar um brinde de canetinha como presente na porra da feira’. Junto comigo levantaram várias outras pessoas que também estavam revoltadas. Para mim foi uma tremenda falta de respeito”, disse o funcionário público Andrey Cunha.
Já a estudante universitária Ana Lúcia, que veio de Porto Nacional especialmente para assistir à palestra de Oscar Schmidt, também saiu frustada. “Quando saí, ele pediu a toda plateia que me aplaudisse. Isso é um absurdo. Ele nem mesmo sabia por que eu estava saindo. Eu tinha minhas razões. Não podia tratar um povo que até então era fã dele desta forma. Assisti também à palestra do irmão dele (Tadeu Schmidt) e vi que ele é uma pessoa oposta ao Oscar”, disse Ana Lúcia.
Oscar Schmidt também se incomodou com filmagens, pessoas mandando mensagens pelo celular, conversas na plateia e pessoas que entravam depois da palestra já ter iniciado. “Fecha essa porta, ninguém sai. Se entrar só sair quando terminar.”
Palestra
Apesar dos transtornos, Schmidt continuou a palestra na qual abordou sobre sua vida pessoal desde a infância e os desafios (título da palestra) enfrentados como fome, falta de dinheiro, doenças e contusões, entre outros. E contou ainda como chegou ‘a ser o maior colecionador de recordes do esporte’.



Fonte: http://www.jornaldotocantins.com.br/

Coração Alado (partido) ...

Ontem teve show do Fagner no Salão do Livro e eu não fui!
Estudar! Estudar!
Meu coração está partido. Que arrependimento! :(
Adoro o Fagner.
Adoro sofrer com as músicas do Fagner...
Não sofrer de chorar, mas de pensar na vida.
Coisas banais. Coisas dessa passagem aqui na Terra.
Nossa, como queria entoar minha voz bem alto até ficar rouca! Quando eu gosto, eu gosto muito...
Algumas músicas me balançam como "Deslizes", "Espumas ao vento", "Borbulhas de Amor", "Revelação"..
Eita que dá uma vontade de chorar..
Mas a música que marca essa minha 'época' é "Noturno".
Como canta meu Raimundo:

Hoje só acredito

No pulsar das minhas veias
E aquela luz que havia
Em cada ponto de partida
Há muito me deixou
Há muito me deixou...
Ai, Coração alado
Desfolharei meus olhos
Nesse escuro véu
Não acredito mais
No fogo ingênuo, da paixão
São tantas ilusões
Perdidas na lembrança...
Nessa estrada
Só quem pode me seguir
Sou eu!
Sou eu! Sou eu!...
(Noturno - Graco/Caio Silvio)

____________________

Sobre o Salão.
Fui no primeiro fim de semana e abusei. Minha paciência está 'curtinha' para multidões.
Creio que estou meio anti-social! Deve ter sido bom todo o evento.
Comprei alguns livros e já os estou lendo. Aquele sobre as mulheres poderosas é show! rsrsrs
Inté! o/

sábado, 27 de março de 2010

0h28


Não há muito o que comentar.
À 0h28 deste sábado, o juiz Maurício Fossen leu a decisão dos jurados.
Condenados!
Sete pessoas, três homens e quatro mulheres, foram incumbidas de decidir o futuro do casal.
A votação parou no 4º voto a favor da condenação do casal. Do lado de fora do fórum, quase três minutos de explosões de fogos de artifícios se seguiram.
Resultado:
Alexandre Nardoni - 31 anos
Anna Jatobá - 26 anos
Detalhe, sem liberdade condicional!
Por mais que a justiça dos homens tenha sido feita, a Divina será decisiva...
Leia mais aqui.
Até.

domingo, 21 de março de 2010

Zé em Palmas.

O show do Zé Ramalho aconteceu nesse sábado em Palmas. Músicas do novo CD e os 'velhos' sucessos estiveram no repertório. A divisão do público foi simples: mesa e pista. Ou você pagava R$ 400,00 (open bar) ou R$ 60,00 e se virava para ser feliz.
Uma galera mais criativa (porquê eu não pensei nisso antes) foi para um local estratégico do Espaço Cultural: a cumieira do teatro. Vixi! De lá o pessoal viu o show todo, levou sua caixinha de isopor básica e não pagou nenhum centavo.
Zé Ramalho é muito bom. Transcendi com os velhos sucessos!
Disse até para um amigo que guardo as cores do show na memória. Azul, vermelho, branco e roxo apareciam entre as nuvens daquela fumaça 'fedidinha' durante minhas músicas preferidas.
No geral, tenho algums colocações sobre a organização do evento e das 'personalidades' que apareceram por lá:
  • Durante o show choveu. E foi um pé d'água! Não tive problemas com isso, pois nossa mesa foi estratégica: relativamente perto do palco e do bar! \o/
  • Só 1 hora de música (sacanagem!), mas ele pode!
  • O côro durante a música "Avohai" foi perfeito!
  • Cantou "Garoto de Aluguel" e fui dormir feliz! rsrsrs
  • Do meio para o fim, a cerveja estava quente! Falha terrível em 100% das festas 'open bar' em Palmas.
  • Tinha uma galera nada-a-ver que a gente sabe que está lá, pois 'todo mundo' foi...
  • Nota 10 para o pessoal que assistiu o show na chuva e tenho certeza que deveria está bem mais divertido! (queria está lá)
  • E para me 'achar' ou pode ser até marketing político do cara, teve deputado que ficou em pé durante o show por causa da chuva. Dizendo ele que estava numa 'nice'.. Haaramm, sei!
  • E eu vi o Zé Ramalho de pertinho! ;D
  • E eu estava feliz! E curti o show feliz.. feliz.. feliz..
  • Sozinha e feliz! (não esquecendo dos meus amigos de mesa)

Fotinhas:

p.s: Fui no Salão do Livro e comprei umas coisinhas bacanas. O obra da vez é "Porque os homens amam as mulheres poderosas?", e é claro, que estou no intensivão! Provavelmente vira um post! Recomendo!

quinta-feira, 18 de março de 2010

Maré



A revolta tomou conta do meu ser!
E começo a compreender esse período da minha vida, os 24 anos...
Que azar danado no campo sentimental! Desde julho do ano passado (quando completo um ciclo e inicio outro)...
Lembro na hora da máxima: "Sorte no jogo, azar no amor."
Decepção atrás de decepção.
Ilusão e mais ilusão.
Qual seria o remédio para diminuir o ritmo dessa maré?
Não acredito mais em nada e em ninguém.
Isso é triste.
E quando começo a acreditar e amolecer o coraçãozinho, toma-lhe um 'toco'.
Que raiva que sinto de mim...
Daí, tenho que voltar a ser a durona insensível.
Podia 12 de julho de 2010 chegar logo!
É.
Acho que será melhor assim...
Sem sentimentos e sem amores por ninguém.
Manter o foco.
Manter minha meta de vida.
Manter a cabeça no lugar.
Não sou feminista, mas começo a ter ódio das atitudes masculinas, esses 'seres' que consideram que o poder fálico é tudo nesse mundo.
Idiotas!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Pandora é aqui?



Uma notícia me incomodou nessa semana. Acredito que para muita gente também. O nosso governo estadual quer agilizar a exploração de 420 mil hectares para a mineração na região de Ponte Alta e Monte do Carmo. Uma forma de atrair investimentos, aumentar a arrecadação e aquecer a nossa economia, ou no melhor jargão institucional, acelerar o Tocantins.
Conforme as notícias, a estimativa é de uma jazida de 159 bilhões de toneladas de ferro, ou seja, bem maior que Carajás, no Estado do Pará. Eu conheci o local de exploração de minério de ferro na Serra dos Carajás. É uma experiência aterrorizadora, simplesmente não existe verde. Tudo é marrom. Tudo é cinza. Tudo é maquinário. Tudo é sem vida.
E, depois dessa notícia, remeti-me à Serra do Carmo e suas belezas naturais e principalmente, o verde, a vida. E que tudo pode virar pó devido os investimentos, as arrecadações e a melhoria da economia.
Em que período estamos? Voltamos à década de 70, onde a exploração da região Norte foi irresponsável com o meio ambiente e ribeirinhos? Querem transformar o Estado do Tocantins em quê? Não vá me dizer que esses ‘investimentos’ não abalam consideravelmente o meio ambiente?
O Rio Tocantins será resumido à um grande lago de cabo a rabo dentro do Estado, pois dúzias de usinas hidrelétricas estão construídas ou em construção, e quiçá, já existem outras novinhas no papel. Sem contar, é claro, as lavouras, plantações e pastagens espalhadas em todas as regiões do Tocantins.
Refletindo sobre a notícia de exploração da Serra do Carmo fiz uma analogia com um dos recentes sucessos de bilheteria e crítica do cinema americano, o filme Avatar, de James Cameron. Onde a corporativa humana RDA, explora minério em Pandora, uma das luas de Polifemo, um dos três gigantes gasosos fictícios orbitando Alpha Centauri, a 4,4 anos-luz da Terra. Os humanos têm o objetivo de explorar em Pandora as reservas de um precioso minério chamado Unobtainium, só que o planeta Pandora é habitado pelos Na’vi, uma espécie de humanóides, que vivem em harmonia com a natureza e são considerados primitivos pelos humanos.  Sem contar que os humanos não têm uma convivência pacífica com os Na'vi por não entenderem sua cultura de venerar a natureza.
Quem assistiu o filme sabe todo o enredo e não fica ao meu cargo, contar toda a história. Só questiono se somos nós os Na’vi? Ou melhor, vai existir algum Na’vi para defender a Serra do Carmo? Queremos proteger e preservar nossas florestas e matas?
A princípio, só nos resta mesmo discutir e levantar questionamentos acerca desse tema. Até que ponto acelerar um Estado será benéfico para a população, para a Natureza e para a Vida?

domingo, 14 de março de 2010

Bares da Vida


Ontem, saí com minha amiga portuguesa, Helena, para uma 'Calourada'. Nunca me senti tão 'tia'. Menininhos e menininhas brigando de ser gente grande. Bebendo, fumando, agarrando tudo e todos... uma loucura, ou seja, um ambiente que não ficamos à vontade e que sinceramente, já foi.
Engraçado que lembramos na hora do nosso boteco favorito aqui em Palmas, pois além de ser pertinho de casa, tem música ao vivo, gente bacana e interessante de se conhecer e claro, minha bebidinha do momento: montilla e refrigerante de coca. \o/
Só com duas doses sou uma pessoa feliz e alegrinha! rsrs
Voltando ao bar...
Quando eu era caloura queria ir nas festas mais badaladas e das repúblicas famosas daqui de Palmas. Afinal, naquela época existiam festas (massa-pra-caralho) com preços acessíveis e gente diferente. Nessa que fomos ontem, todas as meninas usavam o mesmo modelito (cintura-alta, colares de pérolas e salto) e os meninos com aquele 'ar' de playboy. Enfim, um saco.
Tivemos que passar no nosso buteco! Mas daí veio uma chuva torrencial e demos meia volta. :(
Depois desse apêndice sobre a 'Calourada', o que quero dizer mesmo é que assim como temos fases na vida, temos fases de bares. Acredito que um está interligado no outro.
Por exemplo, no decorrer da universidade eu frequentei vários botecos de Palmas. Já bebi até em Taquaruçu! (rsrs) Minha turma do Fundão (sim, eu era do Fundão. não perdi nenhuma disciplina e formei no tempo certo) já abriu e fechou bar, fez circuito de bares em uma noite (rodoviária-vila união), bebeu em casa, na cachoeira, na praia, em frente ao antigo Caçulinha 24horas, além de beber a mais barata (para ter mais). Bebemos Palmas e sem dor na consciência. Saudade desse povo! A maioria mora em outros estados e outros países.
Daí passa a universidade, e todo mundo quer seja 'refinado'. Eu fui embora de Palmas e depois de um ano voltei para terrinha e os velhos bares já não existiam mais.. :(
Aí vem o problema. Você trabalha e não pode fazer essas loucuras de beber até morrer. Começa a beber em busca de qualidade e não quantidade, como era na universidade. E claro, passa a gastar mais e não quer saber de sair sem grana.
Sempre digo que na faculdade cada um saía com R$ 5,00 e voltava feliz, trupicando e rindo do mundo. Hoje, com esse valor, não consegue-se pagar nem o couvert e toma uma Long Neck."
Finalizando, esse discurso todo. De todas as fases de boteco que tive, essa é a melhor. Beber com qualidade é bem melhor, mesmo que se pague um pouco mais, porque nem ressaca se instala em você. Aconselho: uísque (cowboy), Montilla, Absolut, Heineken e Bohemia. (está na ordem de preferência)


:D

Viagens - Salvador/BA

Salvador!
Lógico que meu primeiro post tinha que ser de lá!
Gosto muito do clima da cidade e das pessoas que conquistei a amizade.
Já fui 5 vezes em Salvador e quero sempre ir mais...
Essa matéria eu fiz para o Jornal do Tocantins e foi publicada no dia 10 de março!
Visitem a Capital da Bahia!
____________________________
O quê é que a Bahia tem?


Nem só de Carnaval vive Salvador, a capital do Estado da Bahia. Praias, culinária, carnaval, história, religião, baladas e a alegria que o baiano tem, são os atrativos peculiares que leva em todos os meses do ano, milhares de turistas brasileiros e estrangeiros, para a terra de um dos grandes autores da literatura brasileira, Castro Alves, o poeta dos escravos.

Salvador tem 461 anos e foi fundada com o nome de São Salvador da Bahia de Todos os Santos, está localizada na região leste da Bahia e tem como um dos seus principais atrativos o Carnaval, o maior carnaval de rua do país com aproximadamente 2 milhões de foliões a cada ano, além de suas belíssimas praias urbanas que percorrem 50km de extensão dentro da cidade.

Toda a magia de Salvador pode ser encontrada dentro da cidade, porém o visitante que queira conhecer outras praias e ilhas, também encontra essa opção junto com os guias e agências de viagem.

O melhor de Salvador é Salvador. Vida diurna movimentada com a visita aos pontos históricos da capital, como Pelourinho e Mercado Modelo, belas praias que convidam todos a tomar sol e beber uma água de coco, ou quem sabe pegar uma onda ou praticar snowboard. Sem contar com a vida noturna que começa com o pôr-do-sol do Farol da Barra, uma corrida na orla na Barra - Ondina e prossegue com a agitação de diversos barzinhos e boates espalhados pela cidade.

Baladas


Um dos bairros que possui a noite mais badalada e você pode encontrar gente jovem e bonita, é no Rio Vermelho. Os melhores barzinhos oferecem bom cardápio e música ao vivo, seja samba, forró ou pagode. Neles você topará com muitos turistas estrangeiros, o que faz com que o couver seja um pouco salgado.

Outro point na capital soteropolitana é a Barra. Tudo acontece na Barra. Filas são formadas para acesso aos barzinhos que oferecem vários tipos de bebidas e comidas, e claro, encontrar estacionamento nesses locais é quase um milagre, por isso que a maioria dos freqüentadores vai de táxi, que além de ser barato, faz com que a noite seja bem aproveitada sem preocupação com direção.

Culinária

Uma mistura de religião e ingredientes locais é a característica principal da culinária baiana. De acordo com historiadores o mungunzá é um prato muito apreciado por Oxalá, o pai de todos os Orixás, assim como os bolinhos de puba, cuscuz e mingaus. Sem contar com o bobó de camarão que é a comida de Oxum e o acarajé preferido de Xangô e Iansã.


Essa infinidade de sabores encanta os turistas com o sururu, beiju, sarapatel entre outros que estão presentes nos cardápios de diversos restaurantes e tendas espalhadas pela Capital.
A lenda do “quente” ou “frio” já não vigora entre os visitantes que pedem acarajé para as baianas. O prato pode ser servido em pedaços onde cada ingrediente é servido separadamente em uma bandeja descartável, ou se preferir, você pode provar essa iguaria baiana na forma tradicional – no papel-, com o vatapá, sururu, vinagrete e camarão dentro do bolinho de feijão fradinho. O preço varia de acordo com a localidade e fica entre R$ 3,00 a R$ 6,00 reais. O mais famoso e gerador de filas é o Acarajé da Dinda, no bairro Caminho das Árvores, onde vários artistas baianos passam por lá para deliciarem-se com a comida dos orixás.

Mas nem só comida típica o turista encontra em Salvador. A cidade oferece aos seus visitantes um leque de opções para restaurantes de cozinha internacional como a italiana, japonesa, chinesa, francesa, mexicana e árabe, entre outras. Salvador também possui diversos restaurantes de comidas regionais, com destaque para os de culinária mineira e sertaneja.

Praias


Se você quer ver gente bonita, malhada e curtir um bom mergulho de mar, vá a Praia do Porto da Barra. O local é reduto dos artistas baianos e de fácil localização, pois é próximo ao Farol da Barra e centro histórico da cidade como o Pelourinho.
Várias lanchas ficam ancoradas no local e as barraquinhas servem de lagosta à torradinha de pão com alho, além de aluguel de cadeiras de sol (R$ 2,00 cada) e sombreiro (R$ 3,00). E claro, tudo isso com a simpatia e hospitalidade que todo baiano tem.

Outra praia urbana que encanta os turistas e oferece ótima estrutura em seus quiosques, em Salvador, é a Praia do Flamengo. Com um visual incrível e mar convidando para um mergulho demorado, a praia fica distante do centro da cidade aproximadamente uns 40 km, porém é próximo ao aeroporto. Os preços das bebidas, alimentação e até uma tiara de tererê (trança do cabelo) aumentam também. Por exemplo, enquanto a tiara de tererê na Praia do Porto da Barra custa R$ 10,00, na Praia do Flamengo o preço chega aos R$ 35,00. Apesar do preço salgado, vale a pena visitar a praia que é o principal destino indicado pelos soteropolitanos.


Pontos turísticos
Cansou de praia? Que tal conhecer os principais pontos históricos e turísticos de Salvador como o Farol da Barra, o Morro do Cristo, a Igreja do Senhor do Bonfim, o Pelourinho, o Mercado Modelo e o Elevador Lacerda?
Essas atrações possuem museus com entradas a preço populares como no Farol da Barra. E o Morro do Cristo que proporciona ao turista uma vista magnífica da Baía de Todos os Santos.
Para descer o Elevador Lacerda, o visitante paga R$ 0,10 centavos e chega à cidade baixa para visitar o Mercado Modelo podendo comprar diversos tipos de artesanato como as tradicionais fitinhas do Senhor do Bonfim, além de conhecer os monumentos que circundam a região. Para subir até a cidade alta, mais R$ 0,10 centavos no Elevador mais famoso do Brasil.

O complexo histórico do Pelourinho possui prédios seculares e abriga sede de diversas instituições como os Filhos de Gandhi, Olodum entre outros, além de barzinhos com música ao vivo com apresentação de artistas regionais.
Na Igreja do Senhor do Bonfim você encontra as famosas fitinhas por um preço bem menor e quantidade maior das oferecidas em outros pontos turísticos. Local tradicional onde no mês de janeiro se realiza a Lavagem do Bonfim, na escadaria da igreja, onde baianas lavam com água de cheiro e muita festa os seus degraus. Tudo começa com uma procissão desde a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, padroeira da Bahia, até ao Bonfim.


Você Sabia?

Fitinha do Senhor do Bonfim

Vendida em diversas cores, a Fita do Senhor do Bonfim possui um lado que poucos conhecem, pois cada cor simboliza um Orixá. Verde escuro para Oxossi, azul claro para Iemanjá, Amarelo para Oxum entre outros. Seja qual for a cor, a fita possui uma representação simbólica, estética e espiritual típicas das raízes africanas da Bahia.

A fita original foi criada em 1809, tendo desaparecido no início da década de 1950. Conhecida como medida do Bonfim, o seu nome devia-se ao fato de que media exatos 47 centímetros de comprimento, a medida do braço direito da estátua de Jesus Cristo, Senhor do Bonfim, postada no altar-mor da igreja mais famosa da Bahia. A imagem foi esculpida em Setúbal, em Portugal, no século XVIII.
A "medida" era confeccionada em seda, com o desenho e o nome do santo bordados à mão e o acabamento feito em tinta dourada ou prateada. Era usada no pescoço como um colar, no qual se penduravam medalhas e santinhos, funcionando como uma moeda de troca: ao pagar uma promessa, o fiel carregava uma foto ou uma pequena escultura de cera representando a parte do corpo curada com o auxílio do santo (ex-voto). Como lembrança, adquiria uma dessas fitas, simbolizando a própria igreja.  Não se sabe quando a transição para a atual fita, de pulso, ocorreu, sendo fato que em meados da década de 1960 a nova fita já era comercializada nas ruas de Salvador, quando foi adotada pelos hippies baianos como parte de sua indumentária.

(Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Fita_do_Bonfim)

TOP 10
  1. Carnaval :D
  2. Praia do Porto da Barra
  3. Pôr-do-sol no Farol da Barra
  4. Acarajé
  5. Barzinhos do Rio Vermelho
  6. Bar O Cravinho - Pelourinho
  7. Barzinhos da Barra
  8. Pelourinho
  9. Praia do Flamengo
  10. Fitinha do Senhor do Bonfim

terça-feira, 9 de março de 2010

Música do Mês

É..
Estou meio assim sei lá...
E gosto muito do Skank!
E Sultimente traduz um pouco do que estou vivendo: loucura e calmaria. Tudo junto!



:)

segunda-feira, 8 de março de 2010

Los

Preciso escutar Los Hermanos!
Letras e melodias me trazem calma e serenidade, além de proporcionarem muitas reflexões para minha vida.
Meu primeiro contato com os Los aconteceu há uns dez anos.
Estava na casa dos meus pais, organizando a estante de cds e livros, quando vi uma fita K7 (isso mesmo) sem identificação. Curiosa como sempre, coloquei no som e fui passando as músicas (sim, na fita mesmo.. aquela coisa de acertar a faixa) e descobrir que se tratava da banda por causa do hit do momento Anna Júlia.
Só que eu não queria saber dessa música.
O que chamou minha atenção de verdade foi a música "O pierrot apaixonado chora pelo amor da colombina/ É a sua sina chorar a ilusão em vão, em vão"..
Pierrot me pegou de jeito e me fez querer escutar todas.
Cada uma com um siginificado.. um não sei o quê..
Não consigo explicar.
Sinto-me tão bem escutando Los Hermanos que passo horas ouvindo todos os quatro cd's que eles lançaram.. e claro, tenho as minhas preferidas como Tenha dó, Retrato pra Iaiá, Condicional, Todo carnaval tem seu fim, Morena, Casa Pré-Fabricada, Cadê teu Suín?, Adeus Você, Conversa de Botas Batidas, Do Sétimo Andar, De onde vem a calma..
E tenho duas TOP's que não consigo escolher qual delas me 'abala' mais e me faz querer ser e fazer o melhor sempre: O Velho e o Moço e Além do que se vê ..
O último DVD deles é embargado de emoção. Eu choro todas as vezes que assisto.
Músicas que ensinam e aconselham.. Músicas que ficarão na memória e claro, estão todas guardadas (em CD e DVD embalados) para que meu filhos possam escutar. Não empresto!
Hoje preciso escutar Los. A banda acabou, mas sempre necessito deles.
Estou triste e precisando de uns conselhos.
Meio desnorteada com toda essa nova rotina, tantas novidades e tanta insegurança.
Acredito que a financeira é a que pesa mais.. A bolsa de estudos está encantada! O $$$ acabando...
Sinto falta da minha Ninha por perto..
Sinto falta de ter uma ocupação, pois por mais que eu estude, não me sinto útil.
Ainda não conseguir pegar o 'negócio de jeito'... Estou perdida. e com muitas disciplinas que estudei há sete anos,  ou seja, quando eu ainda pesava 48 quilos, jogava futsal e vôlei, era CDF e sonhava com a universidade.
Até o dia 20 desse mês vou ficar em 'retiro' na minha casinha. Sem saídas, sem msn.. Só livros e livros.
É o que eu escolhi fazer! E eu vou conseguir!
Como a coordenadora do Mestrado disse hoje: "Fazer Mestrado é sofrer um pouco e viver na pobreza. Normal." Ok, então!
E, como já disse Rodrigo Amarante (lindo!), ex- Los:
Ahhh
olha, se não sou eu
quem mais vai decidir
o que é bom pra mim?
Dispenso a previsão

Ahhh, se o que eu sou
É também o que eu escolhi ser
aceito a condição


_____
p.s: Só sairei dia 20 por causa do show do Zé Ramalho!

Tudo começou...

Sempre fui vislumbrada com as comemorações da Festa do Divino.
Quando era criança e estava na casa da minha vó, os foliões passavam por lá e sempre oravam levando a mensagem evangelizadora. Eu sempre quis entender o porquê de todas aquelas cores, símbolos e fé.
Cresci com isso em mente.
E foi no final da graduação em Comunicação Social (Jornalismo) que tive contato com umas das vertentes que estudam essas manifestações: a Folkcomunicação.
Nunca fui muito ligada com pesquisa, mas todo o trabalho que tive em pesquisar, entrevistar e ler sobre a Festa do Divino e suas singularidades, me fez abrir os olhos para essa vertente de trabalho: ser pesquisadora.
Dessa curiosidade infantil em conjunto com a vontade de saber mais e mais, que elaborei minha monografia acerca desse tema.
Hoje, após três anos da defesa da bendita 'cria', e claro, com nota máxima dada pela banca, continuo com essa pesquisa. Espero termina-lá com 'louvor' assim como foi o TCC.
Bom.
Desse trabalho todo fiz um artigo onde analisei a produção e os efeitos da produção de um video-documentário sobre a Festa do Divino Espirito Santo em Natividade - TO. Tem algumas autoridades da cidade que não gostaram do meu posicionamento. Enfim.. Apenas retratei o que quem organiza a festa considerou sobre o documentário...
O artigo publiquei no Intercom 2007, em parceira com meu orientador na época - Prof. Frederico Salomé, que aliás,  me batizou de "Louca do Divino", e faz seu doutorado sobre o mesmo tema, só que com a comunidade do Canela, aqui em Palmas.
Estou feliz em continuar com esse projeto e preocupada com tanta coisa para absorver e compreender. :(
Principalmente com coisas que não são da minha área de formação...
Fica muito mais difícil! Tenho que estudar o dobro!
Aí vai o link para quem quiser conferir o trabalho.
Lembrando que foi do tempo da graduação. :D

www.intercom.org.br/papers/nacionais/2007/resumos/R0498-1.pdf

quinta-feira, 4 de março de 2010

Ai ai

Sou uma fraude!
Disse que ia postar e NECA.
É a Ecologia fritando meus miolos.. rsrs
Promessa é dívida.
Enfim..

quarta-feira, 3 de março de 2010

Novidades

Olá pessoas!
As atividades do Mestrado começaram e as novidades que tanto falei anteriormente no Várias Anas também...
Fiz duas ramificações do blog.
A primeira vai tratar só sobre minha pesquisa no Mestrado, que fala da Festa do Divino Espírito Santo de Natividade (TO), e batizei-a de "Pesquisando". Conforme as novidades vão surgindo durante esses dois anos de estudos e pesquisas, eu publicarei notícias e textos sobre o assunto. :D
A segunda ramificação ainda estou organizando, mas já posso adiantar que falará das viagens que fiz. Contarei para vocês minhas impressões e claro, darei dicas sobre o que é legal e o que não é em cada cidade que passei.. Quem me conhece sabe que adoro viajar e conhecer gente!
Enfim, o nome dessa ramificação será o 'Viagens'. Meio que uma editoria..

E não vá pensando que tem pouca coisa não, porque tem muito assunto para ser inserido nessa última ramificação. O tempo de postagem será um por semana, até porque eu tenho que organizar as ideias.. buscar fotos.. E por aí vai!
E o Várias Anas?
Continua do mesmo jeito!
Variado como sempre!
Reflexões, angústias, besteiras, meus trabalhos como jornalista, informações úteis (ou não!)...
É isso gente!
Espero que gostem, porque estou adorando ter esses 'mundinhos'..
Beijos e mais tarde um publico um post que eu sempre quis colocar e faltava inspiração. A bichinha veio essa noite.. :D
Inté!
Olha ai a 'carinha' dele..


















Há um banner na coluna da lateral logo aqui em baixo no blog.

Aulas

Olá.
Hoje começaram as aulas do Mestrado, tipo.. PRA VALER.
Minha turma é um mix de graduações que só vendo..
Temos comunicólogos (:D), biólogos (diversos), psicólogos, advogados, administradores, enfermeiros, químicos e farmacêuticos. As discussões serão ricas e claro, a multidisciplinariedade estará presente.
Estou com um pouco de dificuldade nessa disciplina de hoje - Introdução aos Estudos em Ecologia - mas não vou me abalar não. Por exemplo, agora mesmo dei uma paradinha nos estudos sobre a bendita Ecologia para aliviar o estresse no blog e falar de como foi essa primeira impressão..
Ohh falta dos professores de biologia no Ensino Médio (Anibal e Verônica) era tudo tão mais simples..
Estudar e estudar. Esse é o lema, porque tem muita coisa que não é da minha área, por isso que meu esforço tem que ser BEM maior.. Isso é fato! E hoje já fizemos um trabalho em grupo: identificar, analisar e relatar qualquer ecossistema dentro da universidade. :P
Meus companheiros dessa tarde são os autores  Odum e Ricardo Pinto Coelho.
Professora disse que posso me agarar neles para ser uma pessoa feliz nessa disciplina! OK!
Agararei-os!
Até breve!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails