quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Paris


É difícil explicar como foi conhecer Paris.
Por isso, cada dia terá seu post especifico!
E já adianto que Paris não é romântica, mas sim monumental! 
Dizendo a Luciana que deve ser porque eu não estou apaixonada...Enfim!
Posso simplificar que foi um misto de saudade, reconciliação, aventura, alegria e amor fraternal. Fui com minha amiga Helena e lá ficamos hospedadas na casa da minha outra amiga doida Luciana. Foi tudo lindo e mágico.
Eu fiquei na expectativa dessa viagem desde quando comprei as passagens! Meu sonho era conhecer Paris e se, por um acaso, eu tivesse que escolher só uma cidade para visitar, com certeza seria a cidade luz!
E por incrível que pareça e o pouco dinheiro com que sobrevivi aqui em Portugal deu para conhecer Barcelona e Paris. Amei os dois lugares! Amei de verdade.. Barcelona por causa do seu povo e clima de praia até no inverno! E Paris, porque Paris é Paris! E a conheci ao lado de pessoas especiais que sempre me motivaram e apoiaram para fazer esse intercâmbio!
Bom, fazendo um pequeno resumo do que foi viajar para Paris.
Tudo começou na quinta-feira. Tive aula até as 22h e corri para casa para terminar de organizar a mala e me ‘arrumar’. Fiz escova e chapinha. Sim, fiz com tanto esmero que gastei 1h36 nas madeixas. Claro, eu iria para Paris!
Enfim, chegamos no aeroporto por volta das 3h30. O nosso anjo da guarda, tia Maria Célia, mãe da Helena, foi nos deixar. Chegando no Porto, sentamos e fomos ‘confeccionar’ os nossos sanduiches para as longas caminhadas, assim como foi em Barcelona. Conhecer outro país é fantástico e depois que saí de casa, agora quero o mundo!
Bom. O vôo foi fantástico! E o amanhecer na França, mais do que perfeito! Chegamos no aeroporto de Beauvais e pegamos um ônibus para Port Maillot, em Paris, porque o aeroporto fica uns 70km de distancia. Ah! A passagem foi 15 euros. Compramos logo ida e volta, para não ter o problema de gastar dinheiro que não se deve (e eu ainda gastei... kkk) 
Chegamos em Port Maillot e esperamos por Luciana. Claro que eu liguei para ela e passei um belo trote em francês: "Bonjour, mon chèri!" E ela não sabia quem era! Rá... Foi hilário! Encontramos-nos na estação, abraços e abraços! E aquela sensação de não saber onde está...
A Lu mora perto do Jardin du Luxembourg, Pantheon e Notre Dame. E lá no Pantheon, ao lado da Soubornne eu vi a Torre Eiffel e caiu a ficha: Ai meu Deus! Estou em Paris! E caiu uma lágrima...
Eu sei, sou bobinha, mas é que sonhar em conhecer um lugar que você ver através dos filmes, das músicas, da literatura, da história, dos amigos que já foram... Enfim, foi emocionante.
No primeiro dia passeamos logo por ali perto e foi tudo lindo, mas só eu e Helena, pois a nossa anfitriã tinha que trabalhar na parte da tarde. Nunca vi tanto brasileiro em toda minha vida! Parecia que estávamos em algum lugar turístico brasileiro. Juro pra vocês! Outro detalhe, como é difícil encontrar o metrô em Paris, pois não há aquelas placas grandinhas com o M.. E lá em baixo? Afff! Complicadinho, mas dá para se acostumar...
Na ponte “dês Arts” encontramos uma manifestação dos cidadãos e turistas: centenas de cadeados com os nomes dos respectivos amores. Bem no estilo de “eternizar ou prender o amor em Paris”... Super romântico! Mas aquilo não me afetou... Bom, na verdade pensei na vida e nos amores que tive e que poderiam ter dado certo, mas o tempo conspira e ele quem decide o que é certo para nossa vida. Portanto, não vou me estressar com isso.. rsrsrs. 
Fomos ao Louvre e andamos até a Torre Eiffel. E isso sim, foi uma aventura.
Lembra da minha 1h36 arrumando o cabelo? Foi por água abaixo, pois choveu em Paris, mas aquela chuvinha chata que a gente pensa que não molha e faz um estrago danado! Andamos muito até encontrar a Torre. Porque víamos do Louvre e parecia bem perto, quando chegamos na Champs Elysèes, mais perto ainda! Não é que a danada engana a gente? Andamos quase 1h e nada da Torre.
Daí ao virar uma rua, mais precisamente, a de L’Universitè  (cara, não vou me esquecer disso nunca) eu disse: “Só pode ser essa aqui.. Uauuu!” . Sim, ela aparece majestosa e dourada! Eis que vi a Torre Eiffel debaixo de chuva, com lama, pouca bateria nas duas câmeras, camelôs infernizando vendendo miniaturas do monumento e ela lá, linda!
Voltamos para casa contando nossas aventuras para Lu e fechamos a noite tomando champanhe e conversando sobre a vida...
Simplesmente tudo!

Um comentário:

  1. Que descrição, Poli! Parece que vivi tudo de novo! :D \o/

    ResponderExcluir