domingo, 16 de outubro de 2011

A dor e o sabor do primeiro amor..







O doce sabor do primeiro amor...
Como esquecer aquele amor juvenil e quase impossível de acabar?
O primeiro amor.  Hoje meu irmão muda de cidade, pois terminou o curso, formou e agora vai aprender ser gente grande e trabalhar todo dia. O problema (seria esse o termo?) é o namoro. A primeira namorada... O primeiro amor. Ela não se contem em choro e expressões de tristeza em sua face. Eu, apenas observo e vejo um filme passar em minha mente.
Lembrei do meu primeiro grande amor. Todos os meus amores são grandiosos, pois vivo-os intensamente... Meu primeiro namorado (escondido, diga-se de passagem) teve que partir e senti uma dor tão profunda que dilacerava meu peito por dentro, como se o mundo fosse acabar...
 Uma mistura de sentimentos e lágrimas. Estava feliz por ele ir, pois seria algo muito bom, estava triste por perdê-lo, não ver mais todos os dias, não senti o toque de suas mãos em meu rosto, principalmente, não sentir o cheiro e o suave sabor dos seus beijos. Eu chorava tão intensamente que doía a alma...
Mas você pensa que nunca mais senti isso?
Senti novamente, sinto e continuarei sentindo...
Hoje meu coração dói do mesmo jeito e com a mesma sensação de 10 anos atrás, mas não é porque lembrei meu primeiro grande amor... Dói por saber que apesar de ser bem grandinha, ainda vivo meus amores como se fossem os primeiros.
Aliás, vivo esse amor. Seria amor já? Apesar dos defeitos continuo gostando dessa pessoa com a mesma intensidade. E quando recordo das qualidades, o sentimento reforça. Para ser sincera, não queria gostar de ninguém. Gostar dói demais. Se amar é sofrer, eu não quero isso.
Sentir o peito ser dilacerado nessa altura do campeonato, depois de alguns relacionamentos sejam eles fracassados ou impossibilitados pela vida, faz-me pensar que nunca deixarei de gostar ou de me doar para o amor quantas vezes forem necessárias, ou quiçá, quantas vezes meu coração permitir...

Um comentário:

  1. o meu poblema e que ele me liga todo dia ..asiim nao tem como esquecer ,e tbn; ele mora perto de mim minha familia conheç a dele aii fica mt dificil nao sei o que fazer com ele pelo telefone e no msn

    ResponderExcluir