sábado, 29 de janeiro de 2011

Vontade de comer..


Sim. Praticamente 4 meses sem comer carne de vaca! Virei vegetariana porque porco não dá (muita gordura), frango é quase nunca e peixe não dá 'sustância'... O jeito foi viver de salsicha tipo viena ali no Brasil e aqui é tipo frankfurt. Não sei porquê.. 
Preciso de proteína! =(
Já fiz até uma 'listinha' do que quero comer quando chegar no Brasil:
  • Churrasco
  • Pudim de Leite Condensado (da minha Mãe)
  • Feijoada (do meu Pai)
  • Quibe
  • Pão de Queijo
  • Espetinho
  • Mandioca
  • Brigadeiro
  • Frango com Pequi (da minha Mãe)
  • Tucunaré Assado
  • Bolo de Cenoura (da Tia Bia)
  • Mangulão (da minha Avó)
  • Torta de Bolacha (da minha irmã)
  • Pamonha
  • Pacoça com Pimenta
  • Tapioca
  • Charuto
  • Buchada
  • Panelada
  • Chambari
  • Bode Assado
  • Feijão Tropeiro
  • Arroz com milho verde (da Luzia)

Aff.. 

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

10 dias...



Só me restam 10 dias aqui em Braga.
É incrível como nossos pensamentos mudam com o passar do tempo.
Hoje andei pelo centro histórico e fiquei com uma nostalgia danada e vozes em minha mente que diziam:
"Porque você não veio mais aqui? Podia ter se encantado mais com esse cenário histórico que só uma cidade de mais de dois mil pode te proporcionar!" =/
Sim, vou sentir falta de viver em Braga e dos meus amigos que fiz aqui.
Alguns voltam para o Brasil em fevereiro, como eu, porém outros ficarão.
Foi importante está aqui e conhecer as pessoas que conheci.
Como diz minha amiga Tatiana "parece um filme Poli". E parece mesmo!
As baladas, as conversas, a compra no supermercado, o apoio.. 
Criamos uma rede familiar onde todos se auxiliam sempre.
Isso é que conta e disso que vou sentir falta mesmo. 
Não que eu não tenha isso no Brasil, pelo contrário, tenho amigos maravilhosos no meu cantinho!
Mas sabe como é... Está acabando meu 'time' por aqui e eu sou mole...
Estou com as malas para arrumar..
Quando fiz minhas malas para vir para Braga comecei com 15 dias de antecedência. 
Agora que estou aqui não penso na hipótese de começar esse procedimento... 
Quero prolongar mais a sensação que viver isso aqui é pra sempre! =/
Desde a semana passada que estamos vivendo despedidas...
Hoje tem mais uma! Próxima semana é a minha.
A frase que ficará na minha mente é que a linda Thalita cantava no BA:

I've had the time of my life
And I never felt this way before
And I swear, this is true
And I owe it all to you

[Sim! Foi tudo isso e mais um pouco! \o/]

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Ainda ontem chorei de saudade...


Foi saudade da família...
Nessa semana estão todos reunidos em Araguaína para a formatura da minha prima.
Daí imaginem: festa de formatura + familia festeira... Será que presta??
Que saudade. Conversei com minha avó, tias, irmãos e mãe pelo skype!
Foi lindo! Todos se reuniram no escritório lá de casa e aconteceu a "conferência"!
Fiquei tão emocionada de ver todos juntos e me deu uma choradeira...
Aff! Estou chegando.. 15 dias!
Passou rápido demais!
Duas semanas só, mas ainda permaneço com aquela sensação de querer ir, matar a saudade e voltar.
Mas nem tudo são flores..
=(

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Quero ficar...


Nem pareço ser aquela chorona de uns meses atrás querendo voltar para casa e reclamando de tudo. Acho que virei gente grande... Eu acho... rsrsrs
Sim, fiquei com vontade de ficar mais um tempo aqui na Europa. Não em Portugal, mas na França ou Espanha, por exemplo. Tá, OK. Poderia até ser em Portugal, mas em Lisboa. Não sei... Gostei de viver isso aqui. O intercâmbio foi válido demais (aprendi e absorvi coisa demais), mas é que passou tão rápido e veio aquela sensação de impotência perante o que me aguarda do outro lado do Atlântico.
Certo, algumas coisas me incomodam aqui, mas eu já sei do quê gosto e do que gostaria de viver.
É, pois é...
Fiquei com imensa vontade de continuar morando do lado de cá...
Mas a vida continua. E a minha vida é lá no Brasil. Meus projetos de vida (pessoal e profissional) estão lá. Amo viver no meu país. Acho que esse sentimento que tenho agora é puro saudosismo e tem mais haver com as pessoas que ficam aqui (amigos que conquistei e que querendo ou não voltarão para o Brasil agora em 2011)... E claro, pelo meu envolvimento com a pesquisa acadêmica e o apoio e dedicação dos professores da Universidade do Minho (principalmente com os brasileiros, pois segundo eles, nós somos mais dedicados e experientes com o desenvolvimento de pesquisas). Putz! Sem contar com tantos livros que tive acesso.. Ai, academicamente e fraternalmente fui feliz demais!
Com relação aos amigos e olhando pelo lado positivo da coisa: eu só estou indo na frente. Encontro com eles em setembro no Brasil que apesar de ser grande é mais perto do que atravessar um oceano todinho...
Vou sentir saudade.
Obrigada a todos brasileiros, portugueses, cabo verdianos, romenos, espanhóis e poloneses que fizeram parte do minha vida em Braga!
p.s: E por incrível que pareça, sentirei saudades do frio! =D

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Fiz merda..


Sabe quando você vai deletar um item do seu arquivo e faz merda?
Pois é. Fiz isso.
Era para deletar uma única pasta e acredito que deletei umas 10!!
Sabe o quê é pior? Não saber o quê foi para o ralo porque eu simplesmente tenho a mania de "shift + Del".
Sim, se for para apagar que vá logo!
A única lembrança que tenho foi de uma pasta com os artigos (todos) que guardava desde a graduação e dos meus filmes e seriados. OMG! Todas as temporadas de Lost foram-se para sempre! =(
Não quero nem lembrar disso.. Dói demais.
Agora percebi que preciso urgentemente de um HD externo. Ou enviar tudo para meu email de arquivos logo logo... Tudo bem que ali existiam coisas que poderiam ser deletadas, mas eu como uma boa canceriana, gosto de guardar tudo! Me fudi! =(
Ahhh.. Mas nem tudo foi perdido. Por um lapso (ou cutucada do meu anjo da guarda) eu cliquei em cancelar, pois a próxima pasta seria das fotos! Eu morreria... Aff! Aff! Aff!
Bom, pelo menos os meus arquivos da Graduação, Especialização e Mestrado estão intactos, além das fotos e músicas.. ou seja, o que tinha mais importância ficou preservado.
Mas e o resto? O que eu não lembro se era importante ou não?
=(
Bad day!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Último dia na Cidade Luz!


Resolvemos dormir até a hora que déssemos conta. E fomos às compras!
Lembrançinhas, claro!
Comprei alguns cartões postais que virarão quadros na minha casa neste ano e também, presentes para as mamães do ano. Na verdade, para os filhos, né? E uma camiseta e só.
Eu era a louca dos cartões-postais... Dei trabalho, eu sei, mas queria o melhor custo benefício: bonito e barato! E ainda achei um atrás da Sacré Couer igual a imagem que ilustra o meu post Algumas Verdades”...
Ganhei um lindo porta-retrato com a frase “nós sempre teremos Paris” da Lu e claro, terá uma foto nossa nele! Comprei chaveiros da torre entre outros...
Visitamos o Pompidou e as ruas de St. Michel.
Escutamos “La vie em rose” em uma caixinha de música! Foi tão lindo...
E para nossa despedida, nosso jantar foi em frente ao Pantheon comendo uma comidinha árabe e tomando Coca-Cola! Chique demais... rsrs
Comemos ainda o crepe, o croissant e a baguete, produtos típicos franceses! Tudo muito gostoso! O cheiro do croissant será a lembrança que terei mais forte de Paris! Pois quando voltávamos para casa logo cedo senti esse cheiro na estação... Nossa! Quase tive uma coisa!
Adorei as ruas de Paris. E não vi a cidade como uma cidade dos apaixonados, mas sim, uma cidade monumental! Tudo com muito requinte e bom gosto! Os cafés são um charme á parte e o clima da cidade é adorável. Por mais que tenhamos pegado chuva no primeiro dia, fomos abençoadas com um sol radiante no fim de semana. Como eu disse para Helena: “Nós levamos calor para onde vamos!” Foi assim em Barcelona também!
Amei minha viagem! Amei passar esse tempo com minhas amigas e conhecer uma cidade maravilhosa e encantadora...
Ai..ai ai.. Paris...
Sempre teremos Paris!

Paris para as amigas...


Sim, tivemos nossos momentos de “vou em Paris e tenho que ir nos locais que meus amigos gostariam de ir”. Como por exemplo, ir ao Cimetière du Père Lachaise e visitar o túmulo do Jim Morrison por causa do nosso amigo Antonio Fabricio e ir ao café da Amelie Poulan por causa das minhas amigas que adoram o filme, Lunna e Natalia. Sim, lembrei-me de todas.. E simplesmente anda por Paris pelos lindos do Eduardo Lobo, Luzia, Carol, Thaty Marchi e Fábio Coelho! Acho que eles nem sabem disso! Rsrsrs
Foi muito divertido nosso dia! E como andamos! Putzz!
Claro, compramos um passe do dia para andarmos de metrô, ônibus, RER e tudo que tivéssemos direito. Começamos o dia na Sacre Coeur, depois no Montmartre (onde ficam os pintores e tal), Pigalle e o bairro dos cabarés (até hoje) e obviamente, o Moulin Rouge! E descobrimos que o inocente patinho de borracha é um sadomasoquista!! Kkkk
Depois disso, um passeio na caríssimaaaa Champs Elysèes, que por sinal, estava com saldos! Entramos nas lojas, vimos as coisas, fotos para cá e para lá. Se eu tivesse mais um dinheirinho tinha comprado um perfume tudo de bom que tinha lá... Mas enfim! Fui para tirar foto e não comprar coisas.
E depois, o final da tarde foi todo para ela: a Torre Eiffel! Queria mais fotos e pegamos o pôr-do-sol! Lindooo de viver e querer voltar de novo e de novo e de novo! Eu e Helena andamos no Carrossel! Tão lindo... Á noite conhecemos a noite da capital francesa e seus pubs. E não se assustem, mas só tinha meninooooo... Tá difícil, viu? Depois de “uma certa” idade fica difícil sair de casa e cair na balada. O mais engraçado foi o estilo de dançar dos franceses, bom, digamos que era peculiar.
O que fizemos? Voltamos para casa por volta das 12h (quando acaba a noite parisiense nos pubs) e tomamos uma cerveja alemã que compramos!
Foi divertido!
Dormimos que nem bebês...
=D

Paris


É difícil explicar como foi conhecer Paris.
Por isso, cada dia terá seu post especifico!
E já adianto que Paris não é romântica, mas sim monumental! 
Dizendo a Luciana que deve ser porque eu não estou apaixonada...Enfim!
Posso simplificar que foi um misto de saudade, reconciliação, aventura, alegria e amor fraternal. Fui com minha amiga Helena e lá ficamos hospedadas na casa da minha outra amiga doida Luciana. Foi tudo lindo e mágico.
Eu fiquei na expectativa dessa viagem desde quando comprei as passagens! Meu sonho era conhecer Paris e se, por um acaso, eu tivesse que escolher só uma cidade para visitar, com certeza seria a cidade luz!
E por incrível que pareça e o pouco dinheiro com que sobrevivi aqui em Portugal deu para conhecer Barcelona e Paris. Amei os dois lugares! Amei de verdade.. Barcelona por causa do seu povo e clima de praia até no inverno! E Paris, porque Paris é Paris! E a conheci ao lado de pessoas especiais que sempre me motivaram e apoiaram para fazer esse intercâmbio!
Bom, fazendo um pequeno resumo do que foi viajar para Paris.
Tudo começou na quinta-feira. Tive aula até as 22h e corri para casa para terminar de organizar a mala e me ‘arrumar’. Fiz escova e chapinha. Sim, fiz com tanto esmero que gastei 1h36 nas madeixas. Claro, eu iria para Paris!
Enfim, chegamos no aeroporto por volta das 3h30. O nosso anjo da guarda, tia Maria Célia, mãe da Helena, foi nos deixar. Chegando no Porto, sentamos e fomos ‘confeccionar’ os nossos sanduiches para as longas caminhadas, assim como foi em Barcelona. Conhecer outro país é fantástico e depois que saí de casa, agora quero o mundo!
Bom. O vôo foi fantástico! E o amanhecer na França, mais do que perfeito! Chegamos no aeroporto de Beauvais e pegamos um ônibus para Port Maillot, em Paris, porque o aeroporto fica uns 70km de distancia. Ah! A passagem foi 15 euros. Compramos logo ida e volta, para não ter o problema de gastar dinheiro que não se deve (e eu ainda gastei... kkk) 
Chegamos em Port Maillot e esperamos por Luciana. Claro que eu liguei para ela e passei um belo trote em francês: "Bonjour, mon chèri!" E ela não sabia quem era! Rá... Foi hilário! Encontramos-nos na estação, abraços e abraços! E aquela sensação de não saber onde está...
A Lu mora perto do Jardin du Luxembourg, Pantheon e Notre Dame. E lá no Pantheon, ao lado da Soubornne eu vi a Torre Eiffel e caiu a ficha: Ai meu Deus! Estou em Paris! E caiu uma lágrima...
Eu sei, sou bobinha, mas é que sonhar em conhecer um lugar que você ver através dos filmes, das músicas, da literatura, da história, dos amigos que já foram... Enfim, foi emocionante.
No primeiro dia passeamos logo por ali perto e foi tudo lindo, mas só eu e Helena, pois a nossa anfitriã tinha que trabalhar na parte da tarde. Nunca vi tanto brasileiro em toda minha vida! Parecia que estávamos em algum lugar turístico brasileiro. Juro pra vocês! Outro detalhe, como é difícil encontrar o metrô em Paris, pois não há aquelas placas grandinhas com o M.. E lá em baixo? Afff! Complicadinho, mas dá para se acostumar...
Na ponte “dês Arts” encontramos uma manifestação dos cidadãos e turistas: centenas de cadeados com os nomes dos respectivos amores. Bem no estilo de “eternizar ou prender o amor em Paris”... Super romântico! Mas aquilo não me afetou... Bom, na verdade pensei na vida e nos amores que tive e que poderiam ter dado certo, mas o tempo conspira e ele quem decide o que é certo para nossa vida. Portanto, não vou me estressar com isso.. rsrsrs. 
Fomos ao Louvre e andamos até a Torre Eiffel. E isso sim, foi uma aventura.
Lembra da minha 1h36 arrumando o cabelo? Foi por água abaixo, pois choveu em Paris, mas aquela chuvinha chata que a gente pensa que não molha e faz um estrago danado! Andamos muito até encontrar a Torre. Porque víamos do Louvre e parecia bem perto, quando chegamos na Champs Elysèes, mais perto ainda! Não é que a danada engana a gente? Andamos quase 1h e nada da Torre.
Daí ao virar uma rua, mais precisamente, a de L’Universitè  (cara, não vou me esquecer disso nunca) eu disse: “Só pode ser essa aqui.. Uauuu!” . Sim, ela aparece majestosa e dourada! Eis que vi a Torre Eiffel debaixo de chuva, com lama, pouca bateria nas duas câmeras, camelôs infernizando vendendo miniaturas do monumento e ela lá, linda!
Voltamos para casa contando nossas aventuras para Lu e fechamos a noite tomando champanhe e conversando sobre a vida...
Simplesmente tudo!

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Uma noite daquelas!


Sim! Tive uma noite daquelas!
E olha que nem foi noitada de balada.
Simplesmente fui para aula. Sim. Hoje ri muito o dia todo e na aula também...
Conversei com tantas amigas hoje e todas as notícias que tive foram ótimas! Estou feliz por todas elas...
Muito feliz mesmo! Ai, que fico com um sorriso no rosto só de lembrar do meu dia. Tem muito tempo que não fico assim, tão radiante de alegria! E digo mais, alegria alheia! =D
Começou meu segundo módulo da disciplina de "Patrimônio e Sociedade" e é intitulado "Produtos e Indústrias Culturais".
Ai vem a professora e pede para que nós escrevêssemos nossos nomes em um papel... Sim, Jardim de infância! Eu, claro, tive minha crise de risos interna, que tratei de sanar no caminho de volta para casa!
Daí, vem o intervalo. E, eu tenho um sério problema com as máquinas: elas nunca funcionam comigo e sempre dão um jeito de me passar vergonha. Adivinha? Fui clichê! Coloco as moedas, seleciono o bolinho lá e quem disse que a máquina mandou meu bolinho??? Clichê total! Foi hilário meus colegas sacudindo a máquina para cair o bolinho.. E não caiu! Droga! Ri muito!!!
Mas como nem tudo são flores...
Tive a primeira notícia ruim do dia: as aulas vão até o final de Fevereiro e eu volto para o Brasil no dia 8. Solução do jeitinho brasileiro? Vou entregar o trabalho final, um artigo, no dia 7 de Fevereiro, ou seja, um dia antes de viajar!
Me fudi! (opss.. palavrão)
Daí, vem a segunda notícia ruim do dia, que fiz o favor de transformar em boa porque esse dia foi bom demais: meu dinheiro não caiu ainda e eu estou pobre. Preciso de euros, gente! Pelo menos comida eu tenho..
Mas daí tudo bem. Tirando que as últimas 4 semanas que tenho aqui em Portugal, todas elas serão recheiadas de trabalhos! Melhor dizendo, ARTIGOS! (Me fudi de verdade!)
É... A vida! Para quem está cansada de estudar, estou bem...
Espero publicar todos esses artigos em alguns congressos nesse ano que tá prometendo demais!
Prometendo nada. Já está!
Hoje estou feliz! Sexta faço minha última viagem internacional!
A Cidade Luz me aguarda!

Olhem só a foto da cena em sala de aula:
Alunos de Mestrado ou Jardim de Infância? Com crise de indetidade! Juro...


domingo, 9 de janeiro de 2011

Estou cansada...


Hoje percebi o quanto estou cansada.
Claro que não é aquele cansaço da vida, mas cansada de estudar. Sério.
Tenho que ir às aulas quatro vezes por semana (sempre à noite),  ler muitos livros e artigos, pesquisar assuntos relacionados às festas religiosas, além de história oral para a minha dissertação no Brasil, sem contar com os trabalhos das disciplinas que tenho que entregar até o final do mês! Ao todo são quatro artigos e cada um sobre um tema e bibliografia específicos. Um já foi...
Pelo menos, acredito que devam servir para minha dissertação ou quem sabe até publicar em algum congresso. Sei lá..
Ah, e nas horas vagas reunir bibliografia sobre as festas do Divino Espírito Santo, ou seja, fazer cópias dos livros e arquivar tudo para quando voltar para casa ter material suficiente para escrever...
Estou realmente cansada. Preciso de férias...
Não consigo dormir de cansaço. Por mais que acorde cedo (podia ser mais cedo), por volta das 10h da manhã, tento ir dormir por volta de meia-noite, mas fico rolando na cama e o sono só chega às 2h ou 3h...
Não tive final de ano e ‘folga’ dos livros. Dezembro, Janeiro e Fevereiro são os meses que por aqui temos mais trabalhos, exames e artigos para escrever...
Muita gente acha que estou de férias e curtindo a Europa.
Ohhh quem me dera!
Tento curtir, baladar e viajar, mas não tenho tempo. (E nem dinheiro)
Bom. Só estou cansada.
Era só isso..
=(

sábado, 8 de janeiro de 2011

Viajar..


E não é a "Frase do Mês", mas faz pensar na vida.
Gosto muito desse texto do Amyr Klink.
Lembro-me do meu amigo Angelo Corso que deve está em algum canto desse Brasil...
E claro, lembro-me do meu pai que geralmente, nas minhas férias escolares, me carregava em suas viagens!
Como aquilo era especial, conheci muitas pessoas, conheci a simplicidade, conheci a natureza da Amazônia,  conheci o interior do meu Brasil e principalmente, me conheci e tomei 'gosto' pela coisa.
Viajar é preciso!


“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”
Amyr Klink

Música do Mês

Eita que dá uma saudade!

Frase do Mês

"Saudade é pouco. O que sinto ainda não tem nome"



terça-feira, 4 de janeiro de 2011

E a vida continua..


E esse mês de 2011 configura-se como o final de 2010, ou seja, estudar.
Tenho que terminar alguns trabalhos das disciplinas daqui.
Hoje já terminei dois, entre eles um artigo sobre patrimônio imaterial e foi bem legal escrever.. Demorei começar, mas quando 'baixou o santo', aí as coisas fluíram!
Bem, ainda tenho mais 3 artigos para escrever: dois papers para os dois módulos de Metodologia da Investigação (um é analisando uma tese e outro sobre a História Oral) e mais um paper sobre as festas religiosas na Idade Moderna na Europa e falando um pouco do Brasil também. Esse último é mais complicado, mas a entrega é só em fevereiro, tenho mais tempo. Quer dizer, tempo mais ou menos, pois acredito ser melhor terminar tudo aqui porque não sei da minha vida a partir do dia 9 de Fevereiro.
Ui! Que as borboletas no estômago voltaram com força total!
Estou com mais 'medo' de voltar para casa do que quando vim para cá. Uma amiga me disse que era porque como eu estava voltando para casa, lá nada mudou, mas minha forma de ver o mundo sim, e isso que faz a diferença. É, pode ser isso mesmo... ou não!
Tudo bem que estou na vida mansa de estudar, comer, dormir e de vez em quando, farrear um pouco. Mas cansei! Acho que no embalo do comecinho de 2011 estou ansiosa para chegar o dia de fazer as coisas acontecerem e isso, só pode começar quando eu retornar para o Brasil.
Sabe aquela sensação de "agora vou saber se isso aqui (vulgo intercâmbio) vai render ou não"?
Pois é. Estou assim!
Louca para conquistar meu espaço na terra do sol quente, no lugar que eu amo e que escolhi viver: minha Palmas! Que saudade! Que saudade!
Restam-me 33 dias...
Para estudar, para viajar, para absorver o máximo de informação, para curtir e claro, para voltar para casa!
\o

domingo, 2 de janeiro de 2011

Câncer: previsões para 2011..



Feliz Ano Novo!
Feliz 2011..
Não tinha espiado as previsões para meu ano. 
Acabei de fazer isso e ADOREI!
Tudo o que sentia que seria bacana que acontecesse e algo forte que sinto desde o ano passado: 2011 será um ano de colher frutos! Li essa previsão do site da UOL, feita por Isabel Muller.
Tomara que dê certo! 
Gostei mesmo! Principalmente dessa parte: "É um ano para você estar muito firme sobre os próprios pés, a fim de iniciar também uma nova etapa profissional."
Viva 2011 e suas surpresas!
\o/


Texto completo do meu signo logo abaixo, e dos demais, clique aqui.


"Relacionamento tem sido o grande desafio na vida dos cancerianos nos últimos anos e em 2011 não é diferente. Você vem percebendo um tipo de atitude que é uma repetição do passado nos relacionamentos, dificultando a sua evolução. Por outro lado, certas relações podem passar por um poderoso renascimento, se houver, de fato, um vínculo emocional profundo e um propósito de perdão e transformação mútua, a fim de realizarem juntos algo que tenha um impacto que está além do relacionamento, como por exemplo, sobre a sociedade. O que 2011 traz de avanço significativo aos cancerianos é na carreira profissional, que pode passar por uma grande renovação, com progresso, novos horizontes e mudanças. Em abril você sentirá fortemente esse ímpeto de inovar, arriscar e ousar. Um novo começo profissional se desenha, é o período do ano mais interessante neste sentido. E as mudanças e inovações não são somente no trabalho, mas na direção de vida e nos interesses. 2011 promete mudanças aos cancerianos. E próximo ao seu aniversário pode ser um momento muito interessante, em que tende a se sentir mais confiante, receber apoio providencial e efetuar mudanças importantíssimas nos relacionamentos. É também um ano importante relacionado ao lar, à família, a imóveis, a fortalecer as próprias bases, alicerces e ser maduro para poder se relacionar positivamente. Alianças, parcerias, contratos, casamento ou compra de imóvel podem ocorrer. É um ano para você estar muito firme sobre os próprios pés, a fim de iniciar também uma nova etapa profissional. Na vida privada, familiar, íntima muita responsabilidade e desejo de estabilidade. Na vida profissional inovação e mudanças. Você deverá buscar o equilíbrio entre o pessoal e o profissional, canceriano. Em setembro poderá iniciar ou consolidar algo importante em termos domésticos, emocionais e de relacionamento. As questões profissionais também dependerão, a partir de junho, de sua participação em grupos, contatos com amigos e instituições, onde poderá receber apoio e realizar projetos conjuntos, com prosperidade a todos os envolvidos. É unindo talentos que progredirá, canceriano. Questões vinculadas a viagens, estudos, espiritualidade, ideais e sonhos ganham também uma forte energia em 2011, simbolizada no movimento do planeta Netuno, que representa a intuição e as energias sutis. O contato com pessoas e locais distantes poderá ser inspirador, ou motivo de ilusão, depende de como essa energia será canalizada."
(Isabel Muller - UOL)