quarta-feira, 27 de junho de 2012

Violão, música e "música".



No meu tempo de escola quando um colega da turma levava um violão era a sensação, pois teríamos a oportunidade de cantar Legião Urbana, Capital Inicial, Paralamas e todo o rock nacional possível que nossas mentes pudessem armazenar e gargantas aguentar! Como era bom isso. Letras que falavam sobre as adversidades da vida, problemas políticos entre outros.
Porque desse comentário? 
Os alunos aqui da escola estão fazendo despedida e tem até violão! Adivinha o que toca e eles cantam de olhos fechados e emocionados?? "Eu quero tchu, eu quero tchá", uma tal de "vou parar, vou parar", "vai no banheiro pra gente se encontrar", e por ai vai.. 
Triste e deprimente.
As músicas que encantam os jovens atualmente só remetem à pornografia, a falta de compromisso e respeito ao próximo, além de incentivar a solidão e o consumo de bebidas alcoólicas. 
Até quando isso terá duração?
Onde vamos parar?
Fico com essa pergunta martelando minha cabeça..
O violão, coitado, vai na onda.. Fazer o quê?
Está ali para tocar.
Mas ainda bem que eu consigo e consegui diferenciar o que era música do que também se intitulavam de "música".
Não pensem que na minha adolescência não tínhamos esses exemplares!
No meu tempo o que reinava era "segura o tchan, amarra o tchan.." ou "vai descendo na boquinha da garrafa"...
Nem por isso...
Nem por isso, meus caros.
Nem por isso!

Um comentário:

  1. Muito legal a matéria!! me identifiquei bastante, aprendi a tocar para poder cantar capital inicial, engenheiros e etc. mas é assim mesmo infelizmente essa geração deixou de ser a "coca-cola" a muito tempo... triste realidade

    Nieri!

    ResponderExcluir