quarta-feira, 27 de junho de 2012

Violão, música e "música".



No meu tempo de escola quando um colega da turma levava um violão era a sensação, pois teríamos a oportunidade de cantar Legião Urbana, Capital Inicial, Paralamas e todo o rock nacional possível que nossas mentes pudessem armazenar e gargantas aguentar! Como era bom isso. Letras que falavam sobre as adversidades da vida, problemas políticos entre outros.
Porque desse comentário? 
Os alunos aqui da escola estão fazendo despedida e tem até violão! Adivinha o que toca e eles cantam de olhos fechados e emocionados?? "Eu quero tchu, eu quero tchá", uma tal de "vou parar, vou parar", "vai no banheiro pra gente se encontrar", e por ai vai.. 
Triste e deprimente.
As músicas que encantam os jovens atualmente só remetem à pornografia, a falta de compromisso e respeito ao próximo, além de incentivar a solidão e o consumo de bebidas alcoólicas. 
Até quando isso terá duração?
Onde vamos parar?
Fico com essa pergunta martelando minha cabeça..
O violão, coitado, vai na onda.. Fazer o quê?
Está ali para tocar.
Mas ainda bem que eu consigo e consegui diferenciar o que era música do que também se intitulavam de "música".
Não pensem que na minha adolescência não tínhamos esses exemplares!
No meu tempo o que reinava era "segura o tchan, amarra o tchan.." ou "vai descendo na boquinha da garrafa"...
Nem por isso...
Nem por isso, meus caros.
Nem por isso!

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Vida


Eu já vivi tudo o que poderia ter vivido.
Até agora e até onde eu quis arriscar...
Acredito que já vivi muito além do que qualquer outra jovem de "26 anos" que leva uma vida normal tenha vivido. Ou que sonhou em viver.
Fiz de "um tudo".. Viajei, amei, estudei, curti mais um pouco...
Aprendi a cada dia e em cada momento o que deveria ser aprendido. É claro que algumas coisas a gente nunca aprende ou demora mais um pouco para aprender. Isso é a tal da evolução.
Estamos aqui para aprender.
Estou aqui, nesse "mundo" só para isso..
Estou aqui para dar vida...
Estamos aqui para viver.
Estou aqui.