Procura ai...

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Frase do Mês

Não haverá frase do mês.
Assumi algo tão grande enquanto ser humano que nenhum autor, poeta ou simpatizante a isso pode definir.
Não haverá frase do mês, no meu mês de vida.

Nosso deserto: o Jalapão!

Muita gente! Sim, muita gente me pergunta como é o Jalapão, se é um deserto mesmo e tudo mais...
No ano passado eu fui com uma turma de colegas em expedição!
Caraca: muito BOM!
Éramos cinco casais e no começo todo mundo fica "meio assim", como em todo grupo, mas depois é só festa e companheirismo.
Tudo é longe. Tudo cansa. Tudo é quente. Tudo é caro. Tudo é exageradamente LINDO.
Gastei em média, tirando o deslocamento de Araguaína até Palmas e com a agência, aluguel do carro (contratamos um motorista), camping e alimentação ficou em torno de mil reais.
Compensou demais! Cada minuto e cada centavo!
Vou novamente..
Só o pessoal animar!
=)











Brasil, um lugar abençoado por natureza. Bem no centro deste país, no estado do Tocantins, encontra-se um paraíso natural de beleza única: o Jalapão, um dos principais roteiros para quem pratica o ecoturismo e o turismo de aventura. No mundo, com certeza, não há cenário igual.
A região do Jalapão é um lugar de descobertas permanentes. Em plena mata de transição entre o cerrado e a caatinga, onde predomina uma vegetação rasteira similar às savanas, surgem cachoeiras, rios de águas cristalinas, corredeiras, grandes chapadas e formações rochosas de cores e formas variadas.
Neste cenário, destacam-se dunas de areias douradas, com até 30 metros de altura, o que levou o lugar a ser chamado de deserto do Jalapão. Seria um deserto, se o Jalapão não fosse também um paraíso das águas e um lugar onde a presença de flores e animais exóticos salta aos olhos. Um convite à contemplação e à aventura.
Mais informações no site: http://jalapao.to.gov.br/


Fui no sul... Tchê!

Não sei se foi a saudade do frio europeu, mas conheci o Sul do país.
Conheci um pouco de Porto Alegre, Gramado e Canela.
Gostei de Gramado. Lembrou-me bastante as cidadezinhas europeias e todo aquele clima de aconchego..
Deu até para usar meus casacos "made in Portugal".. Mais ou menos, né? 
Na Serra fez um calorão de 25 graus e andamos bastante conhecendo os lugares e tudo mais.. 
Claro, algumas coisas que são legais de conhecer. 
Chocolate.. Sim! Comprei alguns "vários".
Fondue... Comi muito! Deu uma tristeza quando chegamos no hotel.
E, falando em hotel: a fica é Hotel do SESC. Boas instalações e preço agradabilíssimo!
Foi rápido, porém muito bom.
Meu anfitrião foi perfeito!




















Enfim. Fui feliz. 
Acho que só preciso dizer isso..
As fotos, como sempre, falam por si!



Tudo que posso adiantar no momento...


sexta-feira, 20 de julho de 2012

Manual do Plano de Saúde: como te deixar doente... de raiva!



Hoje foi o bendito dia que quase não infartei de raiva por causa do meu plano de saúde da UNIMED...Meu Deus.. Dái-me paciência. Simplesmente, ginecologistas e obstetras não atendem pelo plano! Você paga e não tem com quem consultar. Já chorei de raiva...Definitivamente eu não sei pra quê ter UNIMED (plano de saúde)..Nenhum médico atende.. A solução? Parar de pagar plano e tirar as 'oncinhas' do bolso.. Ohh raiva³..
Começar a guardar o que o plano desconta do meu salário.. Ou então vou me consultar em Goiânia! Mais 
fácil, né?
Quando morava em Palmas era tão fácil marcar uma consulta! Começar a guardar o que a UNIMED desconta do meu salário.. Ou então vou me consultar em Goiânia! Mais fácil, né? Porque em Araguaína... Puta que pariu.. tá foda!Só falta agora recorrer ao serviço público.. pelo menos não somos iludidos por lá! Já sabemos que vai demorar, mas um atendem.. Ohh Brasil que desanima! =P
Colegas me disseram que para conseguir uma consulta, sim, uma consulta com ginecologista estão esperando 2 meses pra serem atendidas.
E para piorar o serviço, vários medicos estão deixando de atender Unimed. 
E cada dia tem mais pessoas aderindo ao plano!Gente! 
A Solução é "NUNCA precisem de hospital ou médico".. e de preferência "não fiquem doentes"..

Artigos científicos: submeter, enlouquecer..



Voltei.
Dias conturbados: felizes e aterrorizadores!
Estão passando (ou não!)...
Enfim, tenho ficado muito no FAcebook e esqueço meu xodó. E uma coisa é fato, o que está escrito aqui permanece por muito mais tempo do que naquela "rede social".
O meu dilema de hoje e raiva é a seguinte: escrever artigo para revistas.
Sim! Depois de cinco meses que defendi meu Mestrado ainda estou enrolada com isso!
Confesso que estou cansadíssima! =P
Sabe aquele momento em quem você olha sua dissertação de 165 páginas e tem que transforma-la em 20 páginas? Dai você até consegue separar o material e "meio" que tem 3 artigos... Só que, mesmo assim, você ainda continua com MUITAS páginas..Isso é injusto! Te colocam para escrever uma dissertação (pesquisa de campo e a porra toda) e você só pode dar entrada no certificado de Mestre se publicar em alguma revista (e elas só aceitam até 20 páginas)... 
Qualidade pra quê, né? 
O importante é volume de artigos publicados..
#capes_way_of_live

No blog da  encontrei isso: Exercício e cérebro.
Após essa maratona aprendi algumas coisas e queria compartilhar com vocês:
1 - Não submeta um trabalho antes de revisar mil vezes.
2 - Não mande no final do dia (quando tico e teco não está mais funcionando)
3 - Deixe algumas (muitas) horas do dia para revisar as referências.
4 - Escreva o resultado e exponha da forma mais clara possível
5 - Não ache que o revisor vai concordar com suas idéias tão fácil assim.
6 - Finja que está mandando pra Nature e é o artigo da sua vida. Assim, vc se dedica mais.
7 - Escolha bem a revista
8 - Faça tudo isso (se possível) sem pressa), já que poderá esperar (no mínimo) 3 meses pra receber um não e ter que reescrever e submeter para outra revista!
Espero ajudar.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails