segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Minha mãe é VÓ CORUJA!



Mãeeeee.... Socorro!

Ok. Para início de conversa não sou ingrata à minha mãe, muito pelo contrário, tudo que consegui foi com a ajuda e o apoio dela (do meu pai também, olha o ciúme) e com meu filho não tenho do quê reclamar.
Ser mãe é ótimo. Ter a ajuda da sua mãe para você aprender ser mãe é a melhor parte de tudo!  Só que tenho que fazer um desabafo. Sim, é desabafo mesmo. Às vezes me sentia inútil! A rainha da inutilidade enquanto ser humano que habita este planeta Terra porque minha mãe NÃO me deixava ser mãe.
Primeiro veio a cesariana que já não me deixava fazer nada e tinha que depender dos outros até para lavar a fralda do meu filhote. E segundo, é o fator psicológico. Sim, e a culpada era minha mãe.
Não estou reclamando da ajuda dela (repetindo mais uma vez), mas às vezes, sempre, na verdade, ela me trata como se eu tivesse 15 anos e não soubesse cuidar de uma criança.
OK. Eu nunca cuidei de uma criança, mas não vou matar e nem maltratar. Poxa vida, é meu filho e eu tinha o direito e o dever de cuidar dele e aprender cuidar dele. Só isso que eu queria.
Os termos que ela usava para falar comigo só me colocavam para baixo. Tudo no imperativo como se eu não tivesse livre arbítrio e não fizesse minhas escolhas. Isso era terrível. Acredito que me sentia assim por estar com os hormônios à flor da pele e tudo era motivo para mágoa e ressentimento. Mas passa, sempre passa! Graças a Deus!
A ajuda dela é e sempre será importante e nunca vou deixar de dar crédito a minha amada e idolatrada, salve salve mãe, por isso tudo, mas mal tinha um mês que meu filhote tinha nascido e ela já queria mandar em tudo que eu fazia e da forma que eu fazia.
Cansa, sabe?!
Por isso, queridas vovós, nos deixem aprender ser mães e cuidar dos nossos filhotes da forma que achamos mais conveniente (claro que ninguém vai matar a criança, né?). Do mesmo jeito que vocês aprenderam como ser mães, nós também queremos aprender e sofrer e chorar com todo esse universo novo. E isso é retirado do nosso meio como vamos aprender?
Claro, também não façam greve das vovós senão vocês quebram as pernas das suas filhas e noras!
Amamos tê-las por perto! Mães e sogras sempre serão bem-vindas na hora de ajudar a cuidar dos nossos filhos, principalmente na hora do cocô e do xixi...
Nada daquela velha história que é bonitinho, mas quando chora e faz cocô entrega para as mães.

Amamos vocês! E, mãe e sogrinha (todas as mães e sogras sintam-se incluídas aqui) amo vocês e obrigada pela paciência e amor empregado em cada sentimento e em cada bronca também!

Nenhum comentário:

Postar um comentário